Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Brasileiros já compram mais casas em Portugal do que os chineses

Gtres
Gtres
Autor: Redação

No segundo trimestre de 2016, os brasileiros ultrapassaram os chineses no número total de imóveis adquiridos em Portugal e são já os terceiros que mais investem no imobiliário nacional, apresentando uma representatividade na ordem dos 10%, mais 2% face ao trimestre anterior.

Em causa estão estimativas do Gabinete de Estudos da Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP). Trata-se, de resto, de uma tendência já prevista por Luís Lima, presidente da entidade. “Desde há dois anos que digo publicamente que o investimento brasileiro tem um enorme potencial para o nosso imobiliário. A procura acentuou ainda mais devido à crise económica, política e social que o Brasil atravessa. Não há dúvida de que os investidores brasileiros estão a encaminhar os seus investimentos para Portugal”, disse em comunicado.

Segundo o responsável, os brasileiros que investem em Portugal têm mais de 50 anos e são investidores qualificados e multiplicadores, já que puxam sempre outros investidores para o país.

Entre abril e junho, o investimento estrangeiro representou 23% das transações efetuadas, registando um aumento trimestral de 3%. Lisboa, Porto e a região do Algarve continuam a ser as zonas mais procuradas pelos investidores que procuram o imobiliário luso, revelou Luís Lima, salientando que o Algarve “continua a reunir as preferências dos investidores ingleses” e que Lisboa e Porto são procuradas sobretudo por franceses e brasileiros.

Os franceses continuam a ser os estrangeiros que mais investem em imóveis em Portugal (25%), seguindo-se os ingleses (19%), os brasileiros (10%), os suíços e os chineses, que caíram para quinto lugar.

“O investimento chinês tem vindo a diminuir, muito devido aos problemas de atrasos na concessão e na renovação de vistos [gold]”, alertou o líder dos mediadores, reforçando que o programa em causa, como outros, têm de funcionar adequadamente.