Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Crédito à habitação: spreads já baixaram 16%

Gtres
Gtres
Autor: Redação

O BCP também já entrou na guerra dos spreads do crédito à habitação, tendo reduzido o spread mínimo para 1,5%, o mesmo cobrado pelo Santander Totta e uma taxa inferior à maioria dos bancos. O spread médio já baixou 16% desde o início do ano.

Segundo o Jornal de Negócios, no final de 2015, o spread médio cobrado pelas instituições estava próximo de 2% (1,95%) enquanto agora situa-se em 1,64%, o que implica uma descida de quase 16%. E mais: numa lista de 10 bancos, só o BPI continua a cobrar um spread mínimo de quase 2%.

Os spreads praticados por BCP e Santander Totta não são, no entanto, os mais baixos do mercado, já que o trono é ocupado pelo Bankinter (1,25%). Já a CGD e o Novo Banco mantêm uma margem mínima de 1,75%. De referir ainda que o Deutsche Bank deixou de comercializar soluções com taxa variável, emprestando apenas com taxas fixas, podendo os clientes escolher entre vários prazos – a taxa mínima cobrada é de 1%, acrescida de um spread de 1,16%.