Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Avaliação bancária das casas disparou em abril. Está em máximos dos últimos seis anos

Autor: Redação

O valor médio de avaliação bancária realizada no âmbito da concessão de crédito à habitação aumentou três euros por m2 num mês: passou de 1.107 euros por m2
em março para 1.110 euros por m2 em abril. Trata-se do valor mais elevado dos últimos 69 meses, sendo necessário recuar até julho de 2011 para encontrar um número superior.

“Esta subida foi essencialmente influenciada pelo valor da avaliação bancária dos apartamentos que, face ao mês anterior, aumentou 0,6% (0,1% em março). A nível regional, destacam-se as Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores (ambas com 1,4%) e do Centro (0,7%), as únicas com contributo positivo para o acréscimo mensal observado para o total do país”, refere o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Em termos homólogos – face a abril do ano passado –, o valor médio da avaliação bancária no total do país aumentou 5,3%. Segundo o INE, “as variações mais expressivas observaram-se no Algarve (9,8%), na Área Metropolitana de Lisboa e na Região Autónoma dos Açores (6% em ambas)”.

No caso dos apartamentos, os bancos avaliaram os imóveis em 1.161 euros por m2, mais 7 euros por m2 que em março. Quando comparado com o mesmo mês do ano passado, o valor médio da avaliação bancária aumentou 5,4%. “O valor médio de avaliação para as tipologias de apartamentos T2 e T3 situou-se em 1.143 euros por m2 e 1.104 euros por m2, respetivamente, o que se traduziu em aumentos de 6 euros por m2 e de 10 euros por m2 face ao mês anterior (variação de 0,5% e 0,9% respetivamente)”, revelou o INE.

Por regiões, em abril, só a Algarve, a Área Metropolitana de Lisboa, a Região Autónoma da Madeira e o Alentejo Litoral apresentaram valores de avaliação bancária superiores à média nacional. “Os valores de avaliação no Algarve e na Área Metropolitana de Lisboa foram, respetivamente, 25% e 22% superiores ao registado para a totalidade do país”, conclui o instituto.