Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Crédito à habitação em máximos de 2011...

Autor: Redação

Foram vendidas 35.178 habitações no primeiro trimestre do ano, um novo máximo desde que há dados (2009). A maior parte destas transações foi feita a pronto pagamento, mas há muitas pessoas que estão a recorrer ao crédito à habitação. Dados do Banco de Portugal (BdP) confirmam que, do total de negócios fechados, 41,4% foram concretizados com recurso a financiamento. Trata-se da percentagem mais elevada desde o terceiro trimestre de 2011.

Segundo o Jornal de Negócios, que cruzou os dados do BdP com os do Instituto Nacional de Estatística (INE), 58,6% das compras de casa foram efetuadas a pronto. Nos últimos anos, a percentagem de imóveis comprados sem recurso a financiamento chegou a superar os 70%, devido à postura dos bancos que mostraram menos disponibilidade para emprestar dinheiro.

O grande motor destas transações continua a ser a Área Metropolitana de Lisboa, que é responsável por metade do valor de todos os imóveis vendidos: as compras de casas nesta região ascenderam a 2,09 mil milhões de euros, num total de 4,3 mil milhões de euros a nível nacional.