Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Comprar casa custa mais 7,9% que há um ano. Vendas também disparam...

Gtres
Gtres
Autor: Redação

Comprar casa em Portugal está definitivamente mais caro. No primeiro trimestre do ano, o preço dos imóveis aumentou 7,9% face ao mesmo período do ano passado: trata-se de uma subida recorde desde que há dados disponíveis (2009). Quando comparado com o trimestre anterior – os últimos três meses de 2016 –, o aumento é de 2,1%. De referir ainda que os preços dos imóveis estão a aumentar há oito trimestres consecutivos, ou seja, há dois anos.

Segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), este aumento homólogo dos preços de 7,9%, superior 0,3% ao verificado no trimestre anterior, é o mais elevado da série disponível. “Tal como tem vindo a suceder desde o último trimestre de 2014, os alojamentos existentes continuaram a evidenciar um crescimento dos preços superior ao dos alojamentos novos (9,2% e 4,2%, respetivamente)”, conclui o INE.

No que diz respeito ao número de vendas, foram transacionadas entre janeiro e março deste ano 35.178 habitações, um novo máximo na série disponível. “Do total das transações, 29.511 respeitaram a alojamentos existentes (83,9% do total) e 5.667 a alojamentos novos (o valor mais elevado desde o quarto trimestre de 2015). Por comparação com o mesmo período do ano anterior, o número de vendas registou um aumento de 19,4% (23,2% no caso dos alojamentos existentes e 2,9% nos alojamentos novos)”, lê-se na nota do INE.

Em termos trimestrais, face aos últimos três meses de 2016, o número de alojamentos vendidos aumentou 2,4%. Um crescimento que se verifica tanto nos alojamentos existentes (2,2%) como nos novos (3,7%).

Relativamente ao valor das vendas, aumentou 25,9% em termos homólogos, tendo ultrapassado os 4,3 mil milhões de euros, 3,4 mil milhões dos quais referentes a transações de alojamentos existentes, conclui o INE, salientando que os 4,3 mil milhões de euros em vendas representam mais 265 milhões de euros que no trimestre precedente.