Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Avaliação bancária de casas sobe há 29 meses e chega aos 1.288 euros por m2 (um novo máximo)

Matei Marcu/Unsplash
Matei Marcu/Unsplash
Autor: Redação

A avaliação que os bancos fazem às casas no âmbito da concessão de crédito à habitação está a subir há 29 meses consecutivos, ou seja, desde março de 2017. Em agosto atingiu os 1.288 euros por metro quadrado (m2), o valor mais elevado de sempre – mais cinco euros que no mês anterior e mais 92 euros que no mesmo mês do ano passado.

No caso dos apartamentos, o valor médio de avaliação bancária subiu três euros num mês (em agosto face a julho) e 119 euros num ano (em agosto face ao período homólogo), para 1.371 euros por m2. 

Os dados revelados esta sexta-feira (27 de setembro) pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) permitem ainda concluir que também as moradias valem mais para os bancos. Em agosto, o valor médio de avaliação subiu 13 euros face ao mês anterior e 59 euros face ao mesmo mês do ano passado, para 1.161 euros por m2.

“A nível regional, a maior subida [em cadeia] para o conjunto da habitação registou-se na Região Autónoma da Madeira (4,4%). A descida mais acentuada observou-se na Região Autónoma dos Açores (-1,2%)”, lê-se no site do INE. 

De referir ainda que os valores mais elevados foram verificados no Algarve (1.690 euros por m2) e na Área Metropolitana de Lisboa (1.583 euros por m2), tendo o Centro registado o valor mais baixo (1.041 euros por m2).