Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Despesas imprevistas? Mais de metade dos portugueses consegue pagar até 640 euros

Segundo o estudo da Intrum, a geração dos millennials (entre os 25 e 34 anos) é a que mais poupa.

Photo by Josh Appel on Unsplash
Photo by Josh Appel on Unsplash
Autor: Redação

Ter um fundo de emergência é uma das regras fundamentais para quem poupa. Mas será que toda a gente a cumpre? Um estudo revelado por ocasião do Dia Mundial da Poupança revelou que 55% dos portugueses inquiridos poderiam fazer face a uma despesa imprevista de 640 euros sem ter de pedir dinheiro emprestado.

Para a realização do Relatório de Pagamentos do Consumidor Europeu, "a Intrum recolheu dados de 24.398 consumidores em 24 países europeus para adquirir o conhecimento da vida quotidiana dos consumidores europeus, dos seus gastos e da sua capacidade de gerir os orçamentos domésticos numa base mensal", lê-se no comunicado, citado pela Lusa.

O estudo faz ainda saber que a geração dos millennials (entre os 25 e 34 anos) é a que mais poupa, com sete em cada 10 (70%) a afirmar poupar dinheiro todos os meses, comparando com as pessoas com mais de 50 anos, na qual a percentagem dos que poupam atinge o valor mais baixo (55%).

"Estes valores, muito em linha com a média europeia (68%) e (53%) respetivamente, distanciam-se significativamente da vizinha Espanha onde a faixa etária a partir dos 50 anos é o grupo que mais poupa, atingindo os 73%", acrescenta o documento.

O relatório conclui ainda que 59% dos inquiridos portugueses revelam conseguir poupar, em média, 193 euros todos os meses. Cerca de 62% investem as suas economias em contas poupanças, apesar desta percentagem ter vindo a revelar uma tendência decrescente, com um ligeiro decréscimo comparativamente ao ano anterior (66%).