Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

‘Stock’ do crédito às famílias atinge máximo de cinco anos alavancado pelos empréstimos da casa

Total de empréstimos concedidos a particulares para a compra de casa aumentou, em dezembro de 2020, para 95.041 milhões de euros.

Imagem de Alexander Stein por Pixabay
Imagem de Alexander Stein por Pixabay
Autor: Lusa

O 'stock' dos empréstimos concedidos pelos bancos aos particulares/famílias ascendia no final de dezembro de 2020 a 120.751,4 milhões de euros, mais que em novembro (120.515,5 milhões de euros) e que no período homólogo (118.829,3 milhões de euros), sendo preciso recuar até julho de 2015 para encontrar um valor mais elevado. Um montante, de resto, alavancado pelo crédito à habitação, visto que o total de empréstimos concedidos a particulares para este efeito aumentou para 95.041 milhões de euros. Em causa estão dados do Banco de Portugal (BdP).

A taxa de variação dos empréstimos a particulares para habitação foi de 2,3%, refletindo um aumento de 0,3 pontos percentuais face a novembro, escreve a Lusa.

Já nos empréstimos para consumo, a taxa de variação anual desceu 1,2 pontos percentuais relativamente ao mês anterior, para 0,5% com o montante total de crédito ao consumo a fixar-se em 19.166 milhões de euros (19.059 em novembro).

No caso das empresas, os empréstimos concedidos pelos bancos a sociedades não financeiras apresentaram uma taxa de variação anual de 9,6%, mais 1,0 ponto percentual do que o observado no mês anterior, com o BdP a destacar a evolução dos empréstimos às grandes empresas.

Em dezembro, o ‘stock’ total de crédito a sociedades não financeiras era de 73.966,4 milhões de euros, um aumento de 9,6% face a dezembro de 2019 e um valor que compara com os 72.048,1 milhões de euros de outubro.

Ainda segundo os dados divulgados pelo BdP, os depósitos de particulares nos bancos residentes totalizavam 161,9 mil milhões de euros no final de dezembro.