Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

5 conselhos a ter em conta antes de pedir um crédito habitação

Ter poupanças, estabilidade no emprego e conhecer as ofertas do mercado, entre as recomendações dos especialistas.

Freepik
Freepik
Autor: Redação

Na hora de pedir um crédito habitação, é importante ter em conta uma série de elementos que vão ajudar a obter a aprovação do banco, bem como facilitar o processo para encontrar o empréstimo que melhor se adapta às necessidades de cada um. Antes de se ir a uma entidade financeira à procura de financiamento para comprar uma casa própria é assim conveniente saber quais os requisitos que devem ser cumpridos: ter poupanças, estabilidade no emprego e conhecer as ofertas do mercado. Mas há mais a saber, tal como explicamos neste artigo, com a ajuda de especialistas.

"Quando decidimos comprar uma casa e sabemos que vamos necessitar de um crédito habitação, é muito importante prepararmos bem esse momento", indica Miguel Cabrita, responsável do idealista/créditohabitação em Portugal.

Foto de SHVETS production en Pexels
Foto de SHVETS production en Pexels

Guia para conseguir o empréstimo de habitação para a compra de casa à tua medida

Para te ajudar nesta missão - que pode ser complexa - resumimos agora os aspetos mais determinantes para triunfares e conseguires o crédito habitação que queres e precisas.

  • 1. Cumprir os requisitos para se candidatar a um crédito habitação

Primeiro que nada, há que saber os requisitos que o banco vai solicitar. Ou seja, uma instituição não dará financiamento para a compra de casa a qualquer pessoa que o peça. Para isso estudará o perfil específico de cada pessoa e, dependendo de suas características, aprovará ou rejeitará a concessão. Portanto, antes de se ir a qualquer banco para solicitar um empréstimo, é preciso certificares-te que respondes aos requisitos que o banco exige para o produto hipotecário que tens em mente.

  • 2. Ter poupanças entre 15%-20% do preço de compra casa que se deseja comprar

Outra dica para solicitar um crédito habitação que não pode ser ignorada é a poupança acumulada que se necessita para a entrada. O dinheiro que o banco empresta normalmente não chega a 100% do preço da casa. Além disso, há que ter em consideração que existem outras despesas associadas à compra de uma casa, como os impostos e algumas comissões associadas ao próprio empréstimo. Portanto, antes de pedir um empréstimo imobiliário, é aconselhável fazer uma economia de, aproximadamente, entre 15% e 20% do preço total da casa que queremos comprar.

"Uma das ideias que devemos reter é que os bancos não vão comprar a casa por nós, apenas nos ajudam nesse processo, daí não conseguirmos financiamento a 100% para a aquisição do imóvel", explica o especialista.

  • 3. Ter uma situação económica e de emprego estável

Não é apenas o banco que nos vai exigir isso, é também um aspeto que devemos ter em conta para a nossa segurança. Um crédito habitação vai constituir uma despesa fixa muito importante, ao longo de vários anos. Além disso, é uma despesa que, se não tivermos condições de cumprir o pagamento da prestação mensal, corremos o risco de perder a nossa casa.

Foto de Christina Morillo en Pexels
Foto de Christina Morillo en Pexels

"Para além dos capitais próprios que os clientes destinam para a entrada do empréstimo e impostos, é importante terem uma rendimento constante que lhes permita fazer face à responsabilidade mensal do pagamento da prestação", alerta ainda Miguel Cabrita.

Portanto, uma das recomendações que devemos ter em conta para avançar é se estamos numa situação económica e de emprego estável o suficiente para assumir essa responsabilidade, sem cair em incumprimento.

Se a nossa situação económica e laboral for irregular, ou se o nosso rendimento mensal for muito apertado, talvez seja melhor adiar o pedido do financiamento para outro momento, para evitar ter de pedir, por exemplo, um período de carência.

  • 4. Comparar as ofertas do mercado para encontrar a que melhor se adapta ao teu perfil

Outra dica que devemos levar em consideração é comparar as ofertas, mesmo entre bancos diferentes. Porquê? Porque existem muitas diferenças entre um produto hipotecário e outro. Dentro de um mesmo banco, existem produtos diferentes que mais ou menos se enquadram em cada perfil. Mas, ao compararmos entre bancos diferentes, a oferta será ainda maior. Desta forma, podemos encontrar o empréstimo para a compra de casa que melhor se adapta ao nosso perfil e que nos permite poupar no pagamento de juros.

  • 5. Escolher uma casa que também seja atraente para o banco

A última dica a ter em mente ao solicitar um crédito habitação é escolher uma casa que seja atraente não só para nós, mas também para o banco. Nesse sentido, deve-se ter em mente que, em muitos casos, não se trata apenas de saber qual é a casa que podemos comprar e escolher uma casa que gostamos, mas que a casa vai ser a garantia a oferecer ao banco, em troca do empréstimo. Portanto, se a casa que adquirimos for um imóvel com características que facilitem uma hipotética venda no futuro (bom estado, boa localização, área com grande procura, etc.), o banco será muito mais recetivo na hora de nos financiar sobre o referido imóvel, em vez de se lhe oferecermos uma casa com características piores.

Freepik
Freepik

A importância de ter ajuda profissional 

Com estas cinco dicas práticas, verás que terás muito mais hipóteses de conseguir o crédito habitação que tens em mente, na hora de dar o passo para pedir o empréstimo ao banco para comprar a tua casa.

"A consulta do mercado é essencial para termos noção de qual a melhor solução para as nossas necessidades e, para isso, é importante comparar as diferentes ofertas dos bancos. Neste processo, nada melhor do que a ajuda de um intermediário de crédito, o qual nos poupa tempo, ajuda a tomar a melhor decisão e de forma gratuita", recomenda o responsável do idealista/créditohabitação em Portugal.