Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Metros de Lisboa e Porto com luz verde do Governo para expandirem redes

Wikimedia commons
Wikimedia commons
Autor: Redação

Os projetos de expansão dos metros de Lisboa e do Porto, foram aprovados pelo Conselho de Ministros na passada quinta-feira, 13 de dezembro de 2018. O alargamento das redes da capital e da Invicta vai custar 517 milhões de euros, 190 milhões dos quais comparticipados por fundos europeus. As obras devem estar concluídas em 2023.

Em Lisboa, a empreitada vai custar 210,2 milhões de euros (83 milhões dos quais são comparticipados pelo POSEUR — Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos) e contempla a construção de um troço de dois quilómetros entre o Rato (linha Amarela) e o Cais do Sodré (linha Verde). Serão construídas duas novas estações (Estrela e Santos), a estação do Cais do Sodré vai ser remodelada e haverá ainda intervenções nos viadutos do Campo Grande para ligar as linhas Verde e Amarela, recorda a Lusa.

Segundo o Negócios, o Metro de Lisboa vai realizar uma sessão esta quinta-feira, 20 de dezembro de 2018, para consulta especial ao mercado, antes de lançar o concurso público para o projeto de expansão da rede.

No Porto, por sua vez, o projeto custa mais de 307 milhões (107 milhões do POSEUR) e implica construir uma nova linha de 2,8 quilómetros, a Rosa, entre a Casa da Música e São Bento, com as novas estações subterrâneas Casa da Música, Galiza, Hospital de Santo António e São Bento. A linha Amarela será expandida, entre Santo Ovídeo e Vila D’Este, num troço de 3,2 quilómetros com três novas estações: Manuel Leão, Hospital Santos Silva e Vila D’Este.