Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Há mais pessoas a nascer e casar em Portugal – mas também há mais óbitos

INE
INE
Autor: Redação

Em 2018, nasceram com vida 87.020 crianças de mães residentes em Portugal, mais 1% (mais 866 crianças) que no ano anterior, revelou o Instituto Nacional de Estatística (INE). A maioria dos nascimentos (55,9%) ocorreram “fora do casamento”, ou seja, os país não eram casados entre si.

No que diz respeito aos nascimentos, o ano de 2018 foi o 5º “melhor” dos últimos nove, sendo que em 2010, por exemplo, nasceram 101.381 nados-vivos de mães residentes no país.

Relativamente aos óbitos de pessoas residentes em território nacional, aumentaram 3% face a 2017, para 113.000 (mais 3.242). “Do total de óbitos, 56.694 foram de homens e 56.306 de mulheres; 85,5% dos óbitos respeitaram a pessoas com 65 e mais anos de idade. Portugal teve, assim, pelo 10º consecutivo, um saldo natural negativo (-25 980)”, concluiu o INE.

Também há mais pessoas a “dar o nó”, tendo-se celebrado no ano passado 34.637 casamentos, mais 3% que em 2017 (mais 1.003 casamentos). 2018 foi, de resto, o 4º ano consecutivo de aumento do número de casamentos no país, após quatro anos de quedas.