Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Reembolso do IRS: 5 dicas para investir o dinheiro

Photo by Adeolu Eletu on Unsplash
Photo by Adeolu Eletu on Unsplash
Autor: Redação

O reembolso do IRS já chegou por esta altura “ao bolso” dos portugueses e em termos médios ronda os mil euros. O que fazer com esse dinheiro? Saldar dívidas é o primeiro passo. Depois, e se for esse o caso, há sempre a possibilidade de aplicar esse valor em produtos de capital garantido – e assim construir uma boa almofada financeira –, ou então arriscar um pouco mais.

No artigo de hoje apresentamos-te 5 produtos nos quais poderás aplicar o reembolso do IRS, aconselhados pela Deco Proteste.

1. Depósito a um ou dois anos

Banco Invest tem a melhor taxa para um depósito a 12 meses – este oferece 0,9% líquidos aos novos montantes com a conta Invest Choice Novos Montantes, sendo possível aplicar nesta conta entre 2.000 e 75.000 euros. Podes mobilizar, mas irás perder juros.

Para um depósito a dois anos a Deco Proteste aconselha o BNI Europa. É lá que está a melhor oferta: 1,2% líquida, se optares pela versão não mobilizável do depósito da campanha da Páscoa (a versão mobilizável rende 1% líquidos). O montante mínimo é de 1.000 euros.

2. Certificados do Tesouro Poupança Crescimento

Este é um produto de dívida pública, emitido pelo Estado, por um prazo máximo de 7 anos, explica a Deco. Os juros são pagos anualmente a taxa crescente, entre 0,75% e 2,25% bruta, por crédito na conta bancária. A partir do segundo ano, ao valor da taxa acresce ainda um prémio em função do crescimento do PIB.

Estes Certificados não têm liquidez no primeiro ano, ainda assim, e após o primeiro pagamento de juros, podes resgatar quando quiseres. Subscrevem-se nos CTT com um mínimo de 1.000 euros e garantem um rendimento mínimo de 1% líquido ao ano, se os mantiver durante os 7 anos.

3. Seguro Lusitania Poupança Reforma PPR

Também pode ser uma boa solução aplicar o dinheiro num PPR sob a forma de seguro com garantia de capital e um rendimento mínimo de 1,5% (garantido para este ano). A Deco dá o exemplo do PPR da Lusitania Vida para quem está a poucos anos da reforma.

4. Fundo Alves Ribeiro PPR

Para quem está longe da reforma, a Deco Proteste sugere que apliques o valor neste PPR sob a forma de fundo sem garantia de capital, mas com elevado potencial de rendimento.

Nos últimos 5 anos, até final de 2018, ganhou 6,7% ao ano. Ainda que 2018 não tenha sido favorável, perdeu 3,9%, é mais adequado para aplicar a longo prazo. O mínimo de subscrição é de 1.000 euros, e podem fazer-se entregas mensais a partir de 50 euros. 

5. Fundo Otimize Seleção Base

Se não pretendes um PPR ou se já tiveres um, e ainda assim quiseres usufruir dos ganhos potenciais das bolsas, este fundo é para ti, diz a Deco. Nos últimos três anos, ganhou, em média, 4,3% ao ano.