Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Guimarães quer “derrubar obstáculos identificados” para aumentar permanência de turistas

Elisabete Soares
Elisabete Soares
Autor: Elisabete Soares (colaborador do idealista news)

Guimarães identificou o conjunto de obstáculos que fazem com que a cidade “berço da nacionalidade” e uma das mais bonitas e bem conservadas do país tenha somente um turismo de passagem, que em média dura apenas um dia. Um cenário que a autarquia se propõe a mudar, atraindo mais pessoas e "contagiando-as com a ‘Garra Vimaranense’". 

De acordo com o estudo Estratégia Turística 2019/2029 do Município de Guimarães, apresentado esta terça-feira (17 de setembro de 2019), “entre os obstáculos identificados, os que mais se destacaram foram a curta estadia no território vimaranense, a concentração no centro da cidade, alguma perda de notoriedade junto dos mais jovens, bem como algum desconhecimento fora de Portugal”.

Em entrevista ao idealista/news, em finais de abril, a vereadora do Turismo, Sofia Ferreira, dava conta da preparação de um projeto ambicioso, para que em breve Guimarães atinja uma média de permanência dos turistas de dois dias, igualando a cidade do Porto.

Contagiar as pessoas com a “Garra Vimaranense”

A apresentação do estudo – elaborado pela empresa Bloom Consulting – que marca o novo posicionamento da marca Guimarães na captação de turismo, contou com a presença de Domingos Bragança, presidente da Câmara Municipal de Guimarães, e de Sofia Ferreira.

Elisabete Soares
Elisabete Soares

Segundo Domingos Bragança, “são estes obstáculos que nos propomos derrubar com esta estratégia, atraindo mais pessoas para o território municipal de Guimarães e contagiando-as com esta ‘Garra Vimaranense’, com o orgulho que temos na nossa história, com a forma única como recebemos quem nos visita”. “Mas também com o espírito de união que nos leva a defender o que é nosso, que é o território que desde pequenos nos ensinaram a amar e do qual nos orgulhamos”, acrescenta.

Esta estratégia vai concretizar-se “através de três programas principais, 12 projetos e 48 subprojetos que envolverão todos os 158.124 vimaranenses”, destaca o autarca.

Reforçar o papel da atividade turística

O principal objetivo, conclui o estudo, é reforçar o papel da atividade turística, derrubando os obstáculos identificados, potenciando e partilhando este novo posicionamento, dentro e fora do território nacional.

“A ‘Garra Vimaranense’ é a ideia central de Guimarães. É o conceito com o qual a população se identifica e do qual se orgulha. É o que diferencia Guimarães do resto do mundo e é nesta ideia central que está assente a estratégia de captação de turismo do município para os próximos anos”, lê-se, ainda, na apresentação do estudo.

Elisabete Soares
Elisabete Soares

“Quem visita Guimarães... adora” 

Uma das conclusões do estudo é que quem visita a cidade... adora. “É inquestionável para os ‘stakeholders’ locais que Guimarães proporciona uma sensação extremamente positiva a quem visita o território pela primeira vez”, refere o estudo. No entanto, adverte, “nem sempre leva uma experiência única”. “Quando confrontados com o fator ‘experiência única’, os ‘stakeholders’ dividiram-se”.

De acordo com as conclusões do estudo, o desenvolvimento desta estratégia para o turismo da cidade teve por “base os resultados de uma extensa fase de pesquisa e de estudos qualitativos e quantitativos elaborados com a finalidade de compreender as perceções internas e externas de Guimarães, das quais podemos destacar: o ‘goodwill’ interno e o reconhecimento nacional a 100%, apesar de o reconhecimento internacional ter ainda espaço para crescer”. 

"A ‘Garra Vimaranense’ é a ideia central de Guimarães (...). É o que diferencia Guimarães do resto do mundo e é nesta ideia central que está assente a estratégia de captação de turismo do município para os próximos anos"

O estudo conclui ainda que se verificou a existência de perceções bastante alinhadas com a realidade – tanto internamente como no restante país –, havendo uma prevalência nos temas relacionados com a Fundação e a História de Portugal. 

A estratégia apresentada pela autarquia conta com o envolvimento da população que foi auscultada durante os últimos meses e que, desta forma, pode também contribuir, desde o primeiro minuto, para a missão de posicionar Guimarães no mapa enquanto destino turístico, não só a nível nacional, mas também internacional.  

Envolver os mais jovens e todos os agentes

O programa quer “envolver os mais jovens”, mas também todos os “agentes que contactam com o turismo” e até mesmo “quem chega agora” a este território. Contudo, há ainda outros objetivos, como a valorização territorial: “Tornar todo o território vimaranense num reflexo da visão do município de Guimarães”. 

Outro pilar será o de “desenvolver e dar a conhecer um leque de experiências que vão espelhar não só a monumentalidade do território, mas também dos vimaranenses”, destaca o estudo.