Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Deco Alerta: Entrei em incumprimento e quem está a cobrar a dívida não é o meu banco. É possível?

Gtres
Gtres
Autor: Redação

O incumprimento das prestações de crédito e as formas de sair desta situação é o 90º tema da Deco Alerta. Destinada a todos os consumidores em Portugal, esta rubrica semanal é assegurada pela Deco - Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor para o idealista/news.

Envia a tua questão para a Deco, por email para gcabral@deco.pt ou por telefone para 00 351 21 371 02 20.

Com o aumento do crédito malparado, bancos e empresas optam por recorrer aos serviços de empresas de recuperação de crédito para reaver os montantes concedidos e evitar os custos dos processos judiciais.

Esta operação é extrajudicial e normalmente feita por empresas e profissionais com experiência em cobrança de créditos em dívida.

Estão constantemente a ligar-me e a ameaçar-me. O que posso fazer

Estas entidades, muitas vezes, apostam nas cobranças agressivas. A Deco tem vindo a acompanhar esta atividade, uma vez que se verifica um crescente número de reclamações dos consumidores, quanto a este tipo de atividade.

De facto, as maiores queixas são o número de contactos telefónicos efetuados por dia e as ameaças que são efetuadas, entre outras situações gravosas que são praticadas por estas entidades, e que não são controladas por não estarem sujeitas a qualquer regulação.

Neste momento, a única possibilidade será a apresentação de queixa-crime, em situações extremas.

Posso celebrar um acordo com esta empresa?

Sim, celebrar um acordo é a situação ideal, mas solicite sempre o comprovativo! É também necessário ter em consideração que o acordo necessita do assentimento das duas partes do contrato.

Mas a única hipótese que me foi dada foi o pagamento total da dívida.

Nestas situações, deverás sempre solicitar o pagamento faseado, caso não seja possível o pagamento integral. Para tal, é aconselhável que remetas o pedido de reestruturação, juntamente com um orçamento familiar, declaração de IRS e recibos de vencimento.

De relembrar que estas entidades não estão obrigadas a celebrar acordos de pagamento, por isso, se tal não acontecer, a dívida pode ser executada judicialmente.

Podes fazer-nos chegar o teu testemunho ou a tua denuncia relativamente a situações de recuperação de crédito para o seguinte endereço de e-mail: gas@deco.pt.

Saiba mais em: www.gasdeco.net.