Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Lone Star compra 4 shoppings da Dolce Vita falidos por 500 milhões

Autor: Redação

Portugal continua no radar dos investidores imobiliários estrangeiros. Desta vez, foi o grupo Lone Star Funds que adquiriu quatro centros comerciais da rede Dolce Vita, que foram colocados à venda por estarem falidos. Os norte-americanos terão pago ao grupo espanhol Chamartin cerca de 500 milhões de euros pelos Dolce Vita Porto, Vila Real, Coimbra e Monumental, em Lisboa.
 
A operação foi confirmada ao Público pelo administrador de insolvência encarregado da venda dos imóveis, Jorge Calvete. O valor do negócio não foi revelado oficialmente, mas o jornal diz que segundo fontes de mercado terá ascendido a 500 milhões de euros.  

Os centros comerciais Dolce Vita, alguns ainda em fase de desenvolvimento, foram comprados pelo grupo espanhol Chamartín, em 2006, ao Grupo Amorim, do empresário Américo Amorim.

Por acumulação de dívidas, o grupo espanhol já tinha perdido o Dolce Vita Braga para a Caixa Geral de Depósitos (CGD). 

O Público escreve que a insolvência das empresas detentoras dos centros comerciais resultou do peso dos encargos da dívida que a imobiliária espanhola contraiu para a sua aquisição, uma vez que as receitas dos shoppings cobriam as despesas correntes.

A crise imobiliária em Espanha, acrescenta o diário, agravou a situação financeira da empresa, que foi pressionada pelos bancos para liquidar parte ou a totalidade das dívidas.  

Em Espanha, o Eurofund, proprietário do Dolce Vita Tejo, no concelho da Amadora desde o início do ano, adquiriu o Dolce Vita Odeón, em Espanha, juntamente com o fundo britânico Patron Capital.  

Este não é o primeiro investimento que a Lone Star faz em Portugal. Em abril passado compraram o resort de Vilamoura (antiga Lusotur), por cerca de 200 milhões de euros.