Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Grupo chinês Level Constellation quer investir até 150 milhões na construção de grande empreendimento em Lisboa

Projeto residencial Ouro Grand anunciado pelos chineses na semana passada
Autor: Redação

Depois de investir 20 milhões de euros em reabilitação urbana em Portugal e de anunciar um grande projeto residencial (Ouro Grand) no centro de Lisboa, o grupo chinês Level Constellation pretende investir outros 100 a 150 milhões de euros em imobiliário no mercado nacional. O objetivo é agora construir um empreendiemento de grandes dimensões no coração da capital.

Ao Expresso, o presidente da Level Constellation, Wen Yingjie, confirmou este será o primeiro empreendimento de raiz da empresa fundada em Xangai em 2014 por um grupo de seis grandes investidores chineses com o propósito de realizar investimentos imobiliários em Portugal. Até agora, de acordo com o semanário, a companhia que, em Portugal é presidida por Pedro Vicente, tem apostado mais na área da reabilitação e na aquisição de apartamentos para revenda ao mercado chinês.

A negociar ativos do Novo Banco já há algum tempo, a escolha dos investidores chineses poderá recair no terreno que em tempos pertenceu à Temple, de Vasco Pereira Coutinho, situado entre a Artilharia Um e a Avenida de Joaquim António de Aguiar, junto às Amoreiras. O lote com 55 mil metros quadrados terá outros interessados mas é a Level Constellation que melhor está a posicionar-se nesta corrida, segundo diz ainda o Expresso.

Na semana passada, a Level Constelllation apresentou o seu novo projeto de reabilitação, o segundo em um ano. O Ouro Grand, que resultou de uma aquisição em hasta pública à Câmara Municipal de Lisboa de um edifício de 5000 m2, anteriormente ocupado pelo Banco Totta & Açores, depois pelo Santander Totta e, mais recentemente, pelo Município de Lisboa.

O primeiro projeto foi o o Park Avenue, na Rodrigo da Fonseca, com 27 apartamentos, 50% dos quais já vendidos essencialmente ao mercado chinês mas também a cidadãos de França, Brasil, Dubai e uma portuguesa.