Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Margem Sul do Tejo vendida em roadshow internacional para captar investimento imobiliário

Autor: Redação

Com o objetivo de captar investimento estrangeiro para os 900 hectares disponíveis na Margem Sul do Tejo, os concelhos de Lisboa, Almada, Barreiro e Seixal vão agora ao Brasil numa iniciativa conjunta para promover o Lisbon South Bay. O roadshow internacional para vender a marca comum que une os dois lados do Tejo, através do desenvolvimento de projetos imobiliários e industriais, arranca em abril em quatro cidades brasileiras (Brasília, Belo Horizonte, São Paulo e Rio de Janeiro). 

A Lisbon South Bay, tal como explica o Diário de Notícias, foi criada em 2015 pela Baía do Tejo, empresa do universo Parpública que gere os parques empresariais da Margem Sul, e começa agora a ser apresentada no estrangeiro, com a ajuda da Invest Lisboa (empresa criada em parceria entre a Câmara de Lisboa e a Câmara de Comércio e Indústria) e com os municípios de Almada, Barreiro e Seixal.

A primeira paragem, indica o jornal, aconteceu na feira internacional de imobiliário MI- PIM, em Cannes, neste mês. A Expo Real, feira internacional de imobiliário que vai decorrer em Munique, em outubro, poderá ser a paragem seguinte.  

Lisbon South Bay visto à lupa

Em Almada, na zona onde ficava a Lisnave, está planeada a construção da Cidade da Água, um megaprojeto imobiliário com 63 hectares e um investimento previsto de 1,2 mil milhões de euros, recorda o diário, frisando que o projeto prevê a construção de habitação e serviços, uma marina, um terminal multitransportes, hotéis, escritórios e áreas culturais e de lazer.  
 
O parque do Barreiro, com 290 hectares, onde ficava a Quimigal (do grupo CUF), estará vocacionado para logística e serviços. O do Seixal, na zona da Siderurgia Nacional, tem 536 hectares disponíveis para receber indústria pesada, aponta ainda o jornal.