Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Quem são os novos “donos” do imobiliário em Portugal?

Autor: Redação

O mercado imobiliário mudou e os seus “donos”, também. O perfil de compradores de imobiliário comercial português já não é mesmo. No rescaldo da crise, fundos como a Lone Star e a Blackstone entraram em Portugal. Compraram primeiro, para depois alienar o património a investidores especializados. Significa isto que o país não sai – nem sairá – da mira dos investidores imobiliários nos próximos tempos. Estimam-se, aliás, novos números recorde: cerca de dois mil milhões de euros em investimento comercial.

Este número equivale aos 15 negócios mais valiosos ou mediáticos que tiveram lugar em Portugal entre janeiro de 2016 e junho de 2017, que o Jornal de Negócios decidiu compilar. De acordo com a publicação, a maior compra foi encabeçada pelos chineses da SG Trust Asja, fundo que está ligado ao milionário francês Pierre Castel, que pagou 278 milhões de euros pelo Campus de Justiça e pelo edifício sede da NOS – ambos em Lisboa.

Mas há mais chineses a ocupar o pódio. O segundo lugar pertence à China Investment Corporation (CIC), que pagou 260 milhões de euros pelo portefólio da Logincor, e o terceiro lugar, para os negócios acima dos 200 milhões, vai para a Greenbay Properties, com sede nas ilhas da Maurícia, que comprou os centros comerciais Forum Coimbra e Forum Viseu. 

Lone Star e Blackstone tornaram-se protagonistas, depois de “oportunistas”

Há dois aspetos em comum nos dois primeiros negócios que ocupam o pódio. Quais são? A americana Blackstone, que surge como vendedora, e também a Lone Star. Ambos fundos de capital de risco – classificados pelo mercado como "investidores oportunistas", porque apostaram em época de crise – e que estão agora a impulsionar outros negócios.

De acordo com Jorge Bota, da B.Prime, o perfil de investidores está a mudar. É “mais institucional e adverso ao risco” e, por isso, mais especializado. O perfil mudou e as nacionalidades também se diversificaram. Os americanos perderam o estatuto de domínio. Ingleses, alemães, espanhóis e franceses mantêm-se ativos, sendo que "os do Benelux começam a estar interessados", aponta Pedro Rutkowski, da Worx.

Portugal está na moda e assim vai continuar. "Não esperamos nenhum arrefecimento no próximo ano", revelou Fernando Ferreira, da JLL, citado pelo Jornal de Negócios. 

As “pérolas” que ainda estão no mercado

O mercado imobiliário comercial continua a fervilhar. Primeiro, a Lone Star comprou Vilamoura em 2015, a preço de saldo. Agora, voltou a colocar o empreendimento à venda, por cerca de 200 milhões de dólares. A Blackstone também anunciou em julho que pretende alienar quatro centros comerciais: o Sintra Retail Park, o Forum Sintra, o Forum Montijo e o Almada Forum. A norte-americana começou a adquirir este tipo de ativos em 2013, cuja venda lhe permitirá arrecadar entre 750 e 900 milhões de euros.

Mas há mais. O grupo Sonae está a alienar outros quatro centros comerciais, numa operação que poderá resultar num encaixe de cerca de 400 milhões de euros. Na lista consta o RioSul Shopping, no Seixal, na margem sul do Tejo.