Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Beato vendido a grupo imobiliário suíço pelos donos das bolachas Nacional

@Lisboa de Antigamente
@Lisboa de Antigamente
Autor: Redação

A urbanização do Beato, onde está inserido o emblemático Convento do Beato (em Lisboa) acaba de mudar de mãos. O grupo agro-alimentar Cerealis - que detém marcas como a Nacional ou a Milaneza - vendeu o imóvel à Larfa Properties, por valor desconhecido. Os novos donos, um grupo de investimento suíço, quer desenvolver ali um projeto imobiliário, prometendo dar continuidade à manutenção da atividade e do património histórico do convento.

O imóvel, classificado de interesse público desde 1984, está “enquadrado numa envolvente com elevado potencial imobiliário, tendo a Cerealis desenvolvido um projeto urbanístico” da “autoria do arquiteto Tomás Salgado, do gabinete Risco”, frisam as duas partes envolvidas no negócio, num comunicado conjunto, sem precisar detalhes sobre o valor, as áreas, a data de conclusão e pormenores da operação.

A Cerealis adquiriu "a Nacional – Companhia Industrial de Transformação de Cereais SA., então detentora do Convento do Beato” em 1999. Quase 20 anos depois, o grupo agro-alimentar decidiu vender o ativo, argumentando que “a execução daquele programa de urbanização exige conhecimentos e competências específicas que não se enquadram na estratégia do grupo”.

CML
CML

E foi no grupo suíço Larfa Properties - holding de investimentos da família Tryba - que a empresa diz ter encontrado "um parceiro que tornará possível manter a atividade do Convento, assim como iniciar a implementação de um projeto urbanístico de elevada qualidade, muito importante para futuro da zona do Beato”, segundo Rui Amorim de Sousa, CEO do grupo Cerealis, citado no comunicado.

Isso mesmo garante Stephane Delplancq, diretor-geral da Larfa Properties. Citado no mesmo comunicado, o gestor afirma que vai "continuar a investir na atividade de eventos do Convento numa base de longo prazo.” assegurando que “o nosso grupo irá avançar com implementação do projeto urbanístico”.