Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Beber cerveja numa antiga “central elétrica”? Sim, no Beato a partir de 2019

Assim será o futuro Browers Beato
Gabinete do Arquitecto Souto Moura

Vai nascer em Lisboa, mais concretamente no Hub Creativo do Beato (HCB), uma minifábrica de cervejas. Irá chamar-se Browers Beato e será um espaço polivalente com 700 metros quadrados (m2). Para tal será requalificado e modernizado o edifício da antiga “central elétrica”. O projeto tem a assinatura do conceituado arquiteto Eduardo Souto de Moura.

As obras arrancam já em setembro deste ano e o Browers Beato abrirá ao público em outubro de 2019. Isto após um investimento de três milhões de euros. 

As estimativas são ambiciosas e foram reveladas esta terça-feira (29 de maio) por Rui Lopes Ferreira, CEO do Super Bock Group (SBG). O Browers Beato será, de resto, o primeiro projeto da The Browers Company, uma spin-off do SBG. 

Quer isto dizer que o Beato vai ter mais uma “pequena” cervejeira, visto que já há alguns projetos artesanais nesta região da capital. Esta nova marca vai integrar uma microcervejeira para produção de cervejas em pequena escala, uma zona de restauração e uma área para eventos e workshops culturais e de promoção da experiência cervejeira. Tudo isto numa área de 700 m2. 

O projeto arquitetónico terá a assinatura do arquiteto Eduardo Souto de Moura, que recentemente foi galardoado com Leão de Ouro na Bienal de Veneza, com o projeto de reabilitação da herdade de São Lourenço do Barrocal. 

Haverá uma sala de degustação
Gabinete do Arquitecto Souto Moura

Trata-se de uma obra de reabilitação ambiciosa, sendo que a traça original do edifício será preservada. “Gostava que o depósito de água aqui existente fizesse parte do projeto”, referiu, durante a apresentação do anteprojeto proposto. “É preciso inventar muito pouco neste projeto”, acrescentou. 

Souto de Moura revelou, de resto, que foram feitas várias visitas a fábricas de cervejas em outros países para conseguir ter um produto final moderno e capaz de atrair visitantes. 

O projeto tem a assinatura de Eduardo Souto de Moura

O projeto tem a assinatura de Eduardo Souto de Moura
Gabinete do Arquitecto Souto Moura

Para Miguel Fontes, diretor executivo da Startup Lisboa, que é responsável pela dinamização, programação e gestão do HCB, esta microcervejeira será o “grande salão de visitas” do próprio HCB.

Também Fernando Medina, presidente da Câmara Municipal de Lisboa, disse estar entusiasmado com o projeto: “É um dia muito especial”, referiu, lembrando que o projeto de reabilitação da zona oriental da cidade começou do zero.

Maquete do edifício, que tem 700 m2
Gabinete do Arquitecto Souto Moura

O que é o HCB?

Trata-se de um projeto que está a nascer nas antigas instalações da Manutenção Militar – ala sul, num antigo complexo fabril do Exército Português com cerca de 20 edifícios distribuídos por 35.000 m2. 

De referir que o Browers Beato vai ser vizinho – no HCB – do projeto alemão Factory, que deverá ocupar uma área de 11.000 m2. Também a Daimler (Mercedes) vai abrir no HCB um centro de inovação, confirmou Fernando Medina.