Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Peso dos impostos atrasa recuperação de investimento em casas para arrendar

Annie Spratt on Unsplash
Annie Spratt on Unsplash
Autor: Redação

Um proprietário que decida comprar um imóvel para arrendar, em Portugal, vai demorar o dobro do tempo a recuperar o dinheiro que aplicou, se comparado com outros países. As contas são da Associação Portuguesa de Proprietários (APROP), e refletem o peso da carga fiscal associada ao arrendamento - um investimento pode demorar 40 anos a ser recuperado.

Feitas as contas, em 20 anos o proprietário consegue recuperar menos de metade (65 mil euros) do investimento​ inicial (150 mil euros). Quer isto dizer que seriam necessários mais 20 anos (no total, 40 anos) para recuperar a totalidade do montante investido.

A simulação da APROP, citada pelo Público, mostra que se um casal comprasse um T2 com cerca de 100 metros quadrados por 150 mil euros, e arrendasse o imóvel a médio prazo, com a celebração de quatro contratos com duração de cinco anos, cobrando uma renda de 500 euros, iria auferir um rendimento bruto de 120 mil euros, passados 20 anos. Depois de aplicados os impostos e taxas em vigor seria necessário subtrair 55 mil euros.

Impostos contabilizados:

  • Imposto Municipal de Transação para habitação secundária (que chegou aos 2.780 euros)
  • Imposto de Selo (1.400 euros)
  •  IMI-Imposto Municipal Sobre Imóveis durante 20 anos (12 mil euros)
  • Imposto sobre o Rendimento auferido com as rendas, sujeitos à taxa de 28% (que chega aos 33,6 mil euros)
  • Mais de 5 mil euros gastos para pagar taxas de abastecimento, saneamento e gestão de resíduos e ainda os tributos à eletricidade
  • Cerca de 30 mil euros em custos de gestão e manutenção do imóvel ao longo de 20 anos (mediação imobiliária, gestão de condomínio, etc)