Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Reabilitação: investimento imobiliário na ARU de Lisboa atinge recorde de 6 mil milhões em 2018

Suad Kamardeen/Unsplash
Suad Kamardeen/Unsplash
Autor: Redação

Em 2018 foram batidos vários recordes imobiliários, isto apesar do preço das casas ter subido em flecha. Sabe-se agora que o investimento imobiliário na Área de Reabilitação Urbana (ARU) de Lisboa também atingiu um novo máximo no ano passado: foram 5,92 mil milhões de euros, correspondente a cerca de 13.150 transações, mais 38% que no ano anterior (2017). As Avenidas Novas e Santa Maria Maior estiveram em destaque.

Segundo a Confidencial Imobiliário (Ci), “esta atividade reflete a transação de todo o tipo de imóveis (desde prédios a frações), incluindo os diversos segmentos (desde residencial a comercial, serviços ou terrenos)”.

“Trata-se de um volume de investimento inédito neste território (considerando o reporte de dados realizado desde 2014) e assinala um crescimento de 38% face aos 4,28 mil milhões de euros transacionados no ano anterior. Também em número de operações, a atividade aumentou 21% (10.880)”, refere em comunicado a empresa especializada na produção e difusão de indicadores de análise do mercado.

A maior parte do investimento imobiliário na ARU de Lisboa, que cobre praticamente toda a cidade, excluindo o Parque das Nações, Lumiar e Santa Clara, teve como destino o segmento residencial: concentrou 84% das transações registadas (mais de 11.700 operações) e 68% do volume investido (4,03 mil milhões de euros). Face a 2017, o investimento em habitação cresceu 42%, comparando com os 2,85 mil milhões de euros investidos em 2017. 

Já os imóveis de comércio e serviços pesaram 21% em volume, apresentando também uma evolução positiva (22% para 1,28 mil milhões de euros) face ao período homólogo. Em número de operações, concentraram 12% do total (cerca de 1500 transações). 

Relativamente à transação de terrenos, que “também se mostrou dinâmica”, movimentou mais de 100 milhões de euros em 2018.

Avenidas Novas e Santa Maria Maior em destaque 

Em termos geográficos, destaque para as freguesias Avenidas Novas e Santa Maria Maior, que foram as que tiveram maior volume de investimento, cada uma transacionando cerca de 750 milhões de euros. Segue-se na lista, segundo a Ci, a freguesia de Santo António, com 688,5 milhões de euros de investimento. 

“Entre as freguesias com maior representatividade no investimento em 2018 incluem-se ainda Arroios (519 milhões de euros), Estrela (415 milhões de euros) e Misericórdia (410 milhões de euros). No total, este conjunto de freguesias representa 60% de todo o montante transacionado na ARU de Lisboa, mas verifica-se uma crescente dispersão do investimento a cada vez mais zonas da cidade, tendo duplicado (de 6 para 12) o número de freguesias onde o investimento supera os 200 milhões de euros”, lê-se no documento.