Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Magnata africano quer comprar Dolce Vita Ovar por 7,8 milhões - centro comercial está falido

Wikimedia commons
Wikimedia commons
Autor: Redação

O falido Dolce Vita Ovar, inaugurado em 2007, despertou as atenções da White Sand Capital, ligada ao grupo do bilionário Nathan Kirsh. A sociedade quer pagar 7,8 milhões pelo shopping, à venda por 8,3 milhões. Ao que tudo indica o negócio deverá estar prestes a ser fechado, sendo que esta foi a única proposta recebida para a compra do centro comercial localizado na zona Norte do país.

O prazo para a apresentação de propostas de aquisição terminou na passada sexta feira, 20 de setembro de 2019, tendo sido registada apenas uma oferta – a do bilionário, que quer fechar o negócio por menos meio milhão. A comissão de credores da Sportsforum, sociedade detentora do centro comercial, ainda terá de pronunciar-se sobre a operação, uma vez que o valor oferecido ficou abaixo do valor base estipulado, mas prevê-se que adjudicação aconteça, segundo a notícia avançada pelo Jornal de Negócios.

Por detrás da transação está no “rosto” do bilionário Nathan Kirsh - nasceu e reside na Suazilândia (país que mudou, entretanto, o seu nome para Essuatíni) -, dono de um império empresarial, com negócios em quase todo o mundo, e cuja fortuna está avaliada em 5,5 mil milhões de euros.

O Dolce Vita Ovar tem como credor hipotecário o banco espanhol Abanca, que requereu a insolvência deste complexo no início do ano passado, reclamando créditos de 21,8 milhões de euros.