Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Shoppings

Últimas notícias sobre "Shoppings" publicadas em idealista.pt/news

Fórum Barreiro está à venda por 26,5 milhões

O centro comercial Fórum Barreiro, na margem sul do Tejo, está à venda por 26,5 milhões de euros. A unidade com 90 lojas, restauração e cinema é propriedade do Millennium BCP e ocupa uma área de 17,7 mil metros quadrados (m2). Está em pleno funcionamento, ainda que várias lojas estejam encerradas, em virtude das restrições impostas por causa da pandemia.

Notícia sobre:

Instalações da falida concessionária BMW no Porto convertida no "Shopping dos Carros"

O espaço da falida concessionária BMW e Mini no Grande Porto vai ser ocupado pela Matrizauto, marca do grupo português JAP. As instalações foram transformadas numa das “maiores ‘megastores’ automóvel da Península ibérica”, com capacidade para mais de 500 viaturas. O investimento ronda os mais de 10 milhões de euros.

Notícia sobre:

Dolce Vita Miraflores continua à venda – recusada proposta de 2,5 milhões de euros

A pandemia da Covid-19 está a dificultar ainda mais o processo de venda do Dolce Vita Miraflores, localizado em Oeiras, nos arredores de Lisboa, que pertencia ao falido grupo espanhol Charmartín e no qual o banco galego Abanca surge como credor hipotecário, numa insolvência em que tem créditos reconhecidos da ordem dos 35,5 milhões de euros. A última proposta pelo ativo, de 2,5 milhões de euros, foi recusada.

Notícia sobre:

Novo dono do Dolce Vita Ovar investe 2 milhões para renovar centro comercial

A White Sand Capital, ligada ao magnata africano Nathan Kirsh, e agora proprietária do falido Dolce Vita Ovar - adquiriu o ativo em março deste ano - vai investir cerca de 2 milhões de euros na reabilitação deste centro comercial localizado em Aveiro. O objetivo passa por criar um novo conceito, focado na vertente “vida lifestyle”, que irá incluir um rebranding do próprio espaço.

Notícia sobre:

Suspensão das rendas fixas nos centros comerciais é uma “lei cega e discriminatória”- diz a APCC

O Parlamento aprovou a suspensão da renda fixa nos centros comerciais até 31 de março de 2020, mas a medida não foi bem recebida por várias vozes do setor imobiliário. A Associação Portuguesa de Centros Comerciais (APCC) acusa o Parlamento de ter permitido uma “inaceitável e gravosa ingerência do Estado na relação entre privados” ao promover uma “lei cega e discriminatória”. A posição é, de resto, partilhada pela Associação Portuguesa de Promotores e Investidores Imobiliários (APPII).

Notícia sobre:

Alterações legislativas podem levar shoppings à falência e destruir milhares de empregos - diz APCC

A criação de um regime excepcional para que, até março de 2021, os lojistas dos centros comerciais paguem apenas a componente variável das rendas, tal como consta da Proposta de Aditamento ao Orçamento Suplementar para 2020 feita pelo PCP, coloca em causa a viabilidade dos centros comerciais e pode conduzir alguns deles à falência, defende a APCC – Associação Portuguesa de Centros Comerciais.

Notícia sobre:

ACAI contra interferência do Estado na relação contratual entre lojistas e proprietários

A Associação de Empresas de Consultoria e Avaliação Imobiliária (ACAI) considera que a iniciativa legislativa apresentada pelo PCP, que prevê a intromissão do Estado na relação contratual entre lojistas e proprietários de centros comerciais, pode pôr em risco a reputação de Portugal como país seguro para investir. A ACAI defende que a medida “criaria um precedente gravíssimo”.

Notícia sobre: