Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Vistos gold: compra de imóveis gerou 90% dos 5 mil milhões de euros captados em 7 anos de programa

Autorizações de Residência para Atividade de Investimento em vigor desde outubro de 2012. China lidera investimento

Gtres
Gtres
Autor: Redação

O imobiliário tem sido, sem margem de dúvida, o grande motor dos chamados "vistos gold". Desde que está em vigor - arrancou em outubro de 2012 - o programa de Autorizações de Residência para Atividade de Investimento (ARI) captou cerca de 4,9 mil milhões de euros e a compra de imóveis representou 90% do valor do investimento, de acordo com os dados mais recentes do SEF - Serviço de Estrangeiros e Fronteiras.

Até outubro último, em termos acumulados, foram atribuídos um total de 8.061 AR, sendo que 7.594 vistos gold por via da compra de imóveis - dos quais 422 tendo em vista a reabilitação urbana.

Já os vistos “dourados” atribuídos por via da transferência de capital ascendem, ao fim destes sete anos, a 477.658.122,9 euros. A este título, foram concedidos 450 vistos; tendo sido atribuídos 17 por via da criação de, pelo menos, 10 postos de trabalho.

Por nacionalidades, a China lidera, no total, a atribuição de vistos (4.424), seguida do Brasil (844), Turquia (370), África do Sul (318) e Rússia (290).

Investimento em outubro desce 19% para 59,9 milhões de euros

O investimento captado através dos vistos gold recuou 19% em outubro, face a igual mês de 2018, para 59,9 milhões de euros, segundo contas feitas pela Lusa com base nas estatísticas do SEF.

No mês passado, quando se ficou a saber que o Governo pretende fazer ajustes ao programa, o investimento total proveniente de ARI) atingiu os 59,9 milhões de euros, valor que contrasta com os 74,2 milhões de euros de há um ano. Relativamente a setembro, quando o investimento foi de 48,4 milhões de euros, este subiu 23,7%.

Do total do investimento captado em outubro, 54,7 milhões de euros, mais uma vez, a maioria corresponde à compra de bens imóveis e 5,1 milhões de euros provém do requisito de transferência de capitais.

Em outubro foram atribuídos 101 vistos gold, dos quais 96 por via da compra de imóveis e cinco por transferência de capitais. Do total de licenças concedidas com a compra de imóveis, 12 foram pela aquisição com objetivo de reabilitação urbana.

Nos primeiros 10 meses do ano, o investimento totalizou 661 milhões de euros, menos 0,8% do que em igual período de 2018.