Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Resort falido na Madeira à venda por 54 milhões

BPI reclama créditos de 42,3 milhões de euros e o maior credor, o Novo Banco, 48,4 milhões.

Photo by Thibault Mokuenko on Unsplash
Photo by Thibault Mokuenko on Unsplash
Autor: Redação

O resort Quinta do Lorde, na freguesia do Caniçal, Madeira, foi inaugurado em 2013. Mas o projeto não correu como esperado: o pagamento de salários e das obrigações creditícias começaram a falhar. O BPI pediu a insolvência, reclamando créditos de 42,3 milhões de euros, atrás do maior credor, o Novo Banco, com 48,4 milhões em dívida. Agora, e passados sete anos, o gestor judicial pôs o complexo à venda, por 54 milhões de euros.

O processo foi-se arrastando. O resort ainda chegou a entrar no Processo Especial de Revitalização (PER), para tentar reestruturar uma dívida superior a 114 milhões de euros, mas acabou encerrado, de acordo com a notícia avançada pelo Jornal de Negócios. Em 2017, e em pouco tempo, o gestor judicial responsável pelo processo decidiu duas coisas diferentes. Primeiro decretou a insolvência, para logo depois emitir um parecer a retirar o pedido, reconhecendo capacidade à empresa para revitalizar-se.

Só em julho de 2018, com um novo administrador, é que foi decretada a insolvência da Quinta do Lorde, um complexo integrado numa área de 160 mil metros quadrados (m2), composto por um hotel de cinco estrelas, com 111 quartos, um conjunto de 103 apartamentos e 23 moradias e uma marina. Foi esta terça-feira (3 de dezembro de 2019) colocado à venda por 54 milhões de euros, sendo que todos os interessados na compra deverão entregar uma proposta em carta fechada até 16 de janeiro de 2020.