Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Sonae e Bankinter replicam Ores e lançam nova sociedade cotada em Portugal

Objetivo do grupo português e do banco espanhol é ter tudo operacional em 2020.

Bankinter
Bankinter

Depois do sucesso do veículo que lançaram em Espanha, a Sonae e o Bankinter preparam-se para promover uma nova sociedade de investimento em 2020, desta vez cotada na bolsa em Portugal. Fontes do setor explicaram ao idealista/news que a entidade bancária espanhola e o grupo português estão a finalizar os detalhes para lançar uma nova sociedade com uma capacidade de investimento inicial de 100 milhões de euros.

Este novo veículo de investimento não será especializado em nenhum tipo de ativo em particular. Ou seja, pode considerar comprar imóveis comerciais (como a Ores já faz), mas também ativos logísticos, escritórios ou outros tipos de investimentos mais alternativos, garantem as mesmas fontes.

Se bem que a nova sociedade vai arrancar com uma capacidade de investimento de 100 milhões de euros, o Bankinter e a Sonae admitem já vir a realizar aumentos de capital regulares para alimentar este veículo e adicionar novos ativos ao seu portfólio, de acordo com fontes próximas à entidade bancária.

O Bankinter e a Sonae Sierra lançaram o seu primeiro veículo imobiliário em Espanha em tempo recorde. A 15 de dezembro do ano passado, os dois grupos constituíram a empresa e, em apenas dois meses, realizaram o processo de criação do veículo, levantaram capital suficiente para começar a andar e deram o salto para o mercado.

A Ores está orientada para clientes de bancos privados. A socimi chegou ao mercado de ações com o objetivo de investir 400 milhões de euros em instalações comerciais em 'high street', supermercados, parques de tamanho médio (máximo de 20.000 metros quadrados) ), agências bancárias e ativos unitários com aluguéis duráveis ​​e inquilinos com solventes.

Atualmente possui um portfólio “de grande estabilidade em termos de geração de fluxo de caixa”, com 34 ativos pertencentes a um valor de mercado superior a 357 milhões de euros e uma receita bruta anual de 21 milhões de euros.

A Ores enfatiza que “esse portfólio apresenta uma diversificação ideal em termos de tipo, tamanho e localização dos ativos, com duração média de contratos de aluguel de cerca de 30 anos, cumprimento obrigatório por mais de 11 anos e taxas de ocupação praticamente 100% em todos os seus ativos ”.

Entre os inquilinos de Ores estão os supermercados de Mercadona, Eroski, Aldi ou Mango. O perfil da carteira permitiu fechar um pacote de financiamento de longo prazo com várias entidades financeiras internacionais durante o ano. "Tendo em conta o portfólio atual e os financiamentos obtidos, a companhia considera que, uma vez revistas as estimativas e o plano de negócios, o retorno esperado dos objetivos dos investidores pode ser alcançado de maneira folgada", explicam desde a socimi.