Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Duas empresas na corrida à Quinta do Braamcamp, no Barreiro

Câmara Municipal do Barreiro recebeu duas propostas de valor superior a cinco milhões de euros.

Delimitação da propriedade (via Google Earth)  / Câmara Municipal do Barreiro - Procedimento Quinta Braamcamp
Delimitação da propriedade (via Google Earth) / Câmara Municipal do Barreiro - Procedimento Quinta Braamcamp
Autor: Redação

duas empresas na corrida à requalificação da Quinta do Braamcamp, no Barreiro, no âmbito da hasta pública lançada pela autarquia. São elas a CGC LLC e a Saint Germain – Empreendimentos Imobiliários, S.A., empresa com sede em Leiria e especializada na compra e venda de bens imobiliários.

Ambas as candidaturas apresentaram valores acima dos cinco milhões de euros, valor base do concurso, e que vão agora ser analisadas pelo júri do concurso, escreve o Construir, citando um comunicado da autarquia.

Segundo Rui Braga, vereador do Planeamento da Câmara Municipal do Barreiro, “além de muito prestigiantes”, as propostas reforçam a “convicção “de que é possível e desejável devolver a Quinta do Braamcamp aos barreirenses”. “Estamos empenhados na construção de um novo Barreiro: uma cidade de futuro, que responde às necessidades e ambições da nossa população, que oferece qualidade de vida e que tem em conta preocupações sociais e ambientais”, referiu.

De recordar que a Quinta do Braamcamp, que foi em tempos da antiga Sociedade Nacional de Cortiça, é um terreno de 21 hectares que está atualmente em estado de abandono e fica localizado na frente ribeirinha da cidade, virado para Lisboa. 

De acordo com o caderno de encargos, os 21 hectares de terreno da Quinta Braamcamp deverão ser ocupados 95% por zonas desportivas, espaços verdes e de lazer enquanto 5% serão para construção de habitação.

Nota: notícia atualizada às 19h22 do dia 20 de abril de 2020.