Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

6 antigas estações ferroviárias à procura de investidores de turismo

Concursos para a exploração turística dos imóveis do Estado já arrancaram. Candidaturas abertas até ao dia 26 de janeiro de 2022.

6 antigas estações ferroviárias reabilitadas para turismo
Antiga estação de Vale do Peso, no concelho do Crato / Revive Natureza
Autor: Redação

A Turismo Fundos lançou os concursos para a reabilitação e exploração de seis antigas estações ferroviárias, no âmbito do Fundo Revive Natureza. Estes locais serão objeto de requalificação e valorização através de novas utilizações para fins turísticos. Os interessados podem apresentar as suas candidaturas até ao próximo dia 26 de janeiro de 2022.

Trata-se das estações de Vale de Paio e Vimieiro, no concelho de Arraiolos; de Montoito, no concelho de Redondo; de Represas, no concelho de Beja; de Sousel, no concelho de Sousel; e de Vale do Peso, no concelho do Crato. Os concursos destes primeiros seis imóveis incluem, alám dos edifícios de passageiros, cais cobertos, armazéns, habitações e terrenos adjacentes.

O Revive Natureza, recorde-se, visa a requalificação e valorização de imóveis públicos devolutos, com o objetivo de compatibilizar a conservação, recuperação e salvaguarda dos valores em causa com novas utilizações, que beneficiem as comunidades locais, atraiam novos visitantes e fixem novos residentes.

“Depois do enorme sucesso dos concursos lançados pela Turismo Fundos relativos a 25 imóveis, na sua maioria, antigos postos fiscais e antigas casas de guardas-florestais, o Fundo Revive Natureza inicia hoje uma nova fase com a abertura de seis concursos relativos à atribuição de direitos de exploração turística sobre imóveis do domínio público ferroviário”, referiu a secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, na cerimónia de lançamento dos concursos.

Para a responsável, estas antigas estações ferroviárias, “que se encontram devolutas e inativas, e que dispõem de um elevado potencial turístico, ao serem requalificadas e promovidas no âmbito da rede Revive Natureza irão contribuir para dar vida aos territórios, dinamizando as economias locais e regionais”.