Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Trabalhadores do privado voltam a conseguir reformar-se mais cedo

Dinheiro Vivo
Dinheiro Vivo
Autor: Redação

No ano passado, os trabalhadores do setor privado reformaram-se, em média, aos 63 anos e oito meses. Trata-se de uma quebra face a 2017 - nesse ano os pensionistas aposentaram-se aos 64,2 anos, a idade mais alta dos últimos 18 anos.

Os dados – atualizados no portal Pordata, da Fundação Francisco Manuel dos Santos, com base na informação do Instituto de Segurança Social – vêm contrariar aquilo que seria uma tendência, uma vez que a idade legal da reforma tem vindo sempre a aumentar desde 2014. No ano passado subiu para os 66 anos e quatro meses, para em 2019 fixar-se nos 66,5 anos (mais um mês que em 2018).

A explicação poderá estar no descongelamento das reformas antecipadas. “A idade média de acesso reforma diminui por via de uma maior facilidade no acesso às pensões antecipadas”, refere Miguel Coelho, ex-vice-presidente do Instituto de Segurança Social (ISS), em declarações ao Dinheiro Vivo, acrescentando que “em 2014 e 2015 elas estiveram suspensas”.