Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Edifícios licenciados e obras concluídas sobem no terceiro trimestre

Entre julho e setembro, foram licenciados 5.900 edifícios e concluídos 3.700. Análise mensal aponta para quebras acentuadas em outubro.

Photo by Diri on Unsplash
Photo by Diri on Unsplash
Autor: Redação

No terceiro trimestre de 2020, ou seja, meses de verão e em plena pandemia, o número de edifícios licenciados e concluídos em Portugal aumentou 2,8% e 1,5% respetivamente, em termos homólogos. Dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) revelam que, entre julho e setembro, foram licenciados 5.900 edifícios e concluídos 3.700.

Segundo o INE, os edifícios licenciados em construções novas cresceram 5% enquanto o licenciamento para reabilitação diminuiu 3,9% (-9,9% e -24,8%, respetivamente, no 2º trimestre de 2020). Comparativamente com o trimestre anterior, o número de edifícios licenciados cresceu 17,1% (-16,4% no 2º trimestre de 2020) e o número de edifícios concluídos aumentou 9,0% (-21,9% no 2º trimestre de 2020).

Já numa análise mensal, verifica-se que após crescimentos homólogos entre junho e agosto, os edifícios licenciados inverteram essa tendência nos meses de setembro e outubro, com variações de -2,7% e -13,4%, respetivamente.

Obras licenciadas: Madeira destaca-se

Do total de edifícios licenciados, 72,2% eram construções novas e destas, 78% destinaram-se a habitação familiar. Os edifícios licenciados para demolição (408 edifícios) corresponderam a 6,9% do total de edifícios licenciados no 3º trimestre de 2020.

No Algarve, na Região Autónoma dos Açores e no Alentejo foram observadas variações homólogas negativas no número de edifícios licenciados (-12,7%, -6,2% e -2,2%, respetivamente). As restantes regiões apresentaram variações homólogas positivas, com destaque para a Região Autónoma da Madeira (+32,6%).

O número de edifícios licenciados em construções novas em Portugal cresceu 5% face ao 3º trimestre de 2019, enquanto o licenciamento para reabilitação diminuiu 3,9%. Face ao trimestre anterior, o licenciamento em construções novas decresceu 15% e as obras de reabilitação aumentaram 22,5%.

O licenciamento para construções novas apresentou uma variação negativa em relação ao mesmo período do ano anterior nas regiões do Algarve (-24,4%) e do Alentejo (-2,2%). Todas as demais regiões registaram variações homólogas positivas, com destaque para a Região Autónoma da Madeira (+43,9%), o Norte (+9,5%) e a Área Metropolitana de Lisboa (+7,0%). No licenciamento para reabilitação de edifícios apresentaram variações homólogas negativas as regiões Norte (-7,1%), Área Metropolitana de Lisboa (-6,1%), Centro (-5,9%) e Região Autónoma dos Açores (-3,8%). Observaram-se variações positivas na Região Autónoma da Madeira (+12,9%), no Algarve (+9,0%) e no Alentejo (+4,3%).

O INE recorda ainda que “o número de edifícios licenciados apresentou uma tendência decrescente de fevereiro a maio de 2020, em comparação com o mesmo mês do ano anterior”, e que essa tendência acentuou-se nos meses de março a maio, com o mês de abril a registar a variação homóloga mais negativa (-25,7%). Nos meses de junho, julho e agosto de 2020 registaram-se variações homólogas positivas de 9,3%, 4,5% e 7,7%, respetivamente. Mas nos meses de setembro e outubro voltou a verificar-se um decréscimo nos edifícios licenciados, mais acentuado em outubro (-13,4%).

80% dos edifícios concluídos são construções novas

O número toal de edifícios concluídos (construções novas, ampliações, alterações e  reconstruções) aumentou 1,5% face ao 3º trimestre de 2019 (-2,8% no 2º trimestre de 2020). Neste período estima-se que tenham sido concluídos 3,7 mil edifícios em Portugal, correspondendo, na sua maioria, a construções novas (80%), das quais 73,5% tiveram como destino a habitação familiar.

O Algarve, a Região Autónoma da Madeira e o Norte apresentaram variações homólogas negativas nos edifícios concluídos: -29,2%, -19,0% e -10,4%, respetivamente. A região do Alentejo apresentou uma variação nula. As restantes regiões apresentaram variações homólogas positivas, destacando-se a Área Metropolitana de Lisboa (+39,4%) e a Região Autónoma dos Açores (+20,9%).

As obras concluídas em construções novas em Portugal aumentaram 7,4% face ao 3º trimestre de 2019, enquanto as obras de reabilitação diminuíram 16,9%. Em comparação com o trimestre anterior, as obras concluídas em construções novas cresceram 10,8% e as obras de reabilitação aumentaram 2,4%.

O Algarve, a Região Autónoma da Madeira e o Norte apresentaram variações homólogas negativas nas obras concluídas em construções novas (-31,6%, -18,2% e -7,1%, respetivamente). As restantes regiões apresentaram acréscimos, com destaque para a Área Metropolitana de Lisboa (+53,7%) e Região Autónoma dos Açores (+20,2%).

Em relação às obras concluídas para reabilitação, apenas a Região Autónoma dos Açores apresentou uma variação homóloga positiva (+22,7%). Todas as demais regiões registaram um decréscimo nesta variável, com destaque para a Área Metropolitana de Lisboa (-25,5%), o Algarve (-23,2%) e o Norte (-20,9%).