Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

jorge coelho demite-se da mota-engil por motivos pessoais

jorge coelho foi durante cinco anos presidente da comissão executiva e vice-presidente do grupo mota-engil
Autor: Redação

jorge coelho demitiu-se do cargo de presidente da comissão executiva e vice-presidente do grupo mota-engil, invocando “razões de ordem pessoal”. “nestes cinco anos, dei tudo o que podia e sabia para o êxito do grupo mota-engil. assumo que a um ritmo vertiginoso e cuja continuidade, para mim, exigiria uma energia que não é humanamente renovável", disse o ex-ministro das obras públicas

numa nota enviada à agência lusa, jorge coelho, que foi substituído por gonçalo moura martins – exercia o cargo de administrador financeiro (cfo) –, considerou que esta é uma mudança necessária e positiva para o grupo mota-engil. “[é] um passo normal da vida de todas as pessoas, das empresas e das instituições, dado em total consonância com os accionistas do grupo”, esclareceu, salientando que se sente orgulhoso por ter liderado um “processo de internacionalização de sucesso e ter ajudado a transformar o grupo mota-engil, de forma irreversível, num grupo multinacional"

de acordo com a rtp, que cita jorge coelho, chegou ao fim um ciclo de cinco anos que permitiu à empresa transformar-se no maior grupo económico português na área de serviços e numa das 30 maiores empresas de construção europeias. sublinhe-se que desde 2008, a mota-engil aumentou 45% o volume de negócios, reforçou 110% o volume de negócios proveniente dos mercados internacionais e diversificou 65% a carteira de negócios