Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Construção: Grupo Lena garante que "só" pagou 3,3 milhões a amigo de Sócrates

Gtres
Gtres
Autor: Redação

O Grupo Lena perante as suspeitas públicas de que tem 23 milhões de euros depositados na Suíça em nome de Carlos Santos Silva, veio garantir que apenas pagou serviços a empresas detidas pelo amigo de Sócrates no valor de 3.287.600 euros. O grupo de construção civil e obras públicas garante, em comunicado, que este foi o valor exato pago entre 2005 e 2010.

Numa reação a notícias que têm dado conta das suspeitas do Ministério Público quanto a contas na Suíça tituladas por Santos Silva (mas cujo verdadeiro beneficiário seria o ex-primeiro-ministro José Sócrates) teriam alegadamente origem naquele conglomerado de construção civil e obras públicas com sede em Leiria, o Grupo Lena vem dizer em comunicado não há "nenhum facto que comprove esta teoria, porque é falsa", segundo escreve o Expresso.

De acordo com o documento, citado por aquele jornal, "Carlos Santos Silva tem trabalhado com empresas do Grupo Lena desde finais da década de 80, designadamente prestando assessoria técnica e fazendo projetos de obras para Portugal e vários países".

O valor agora divulgado refere-se ao intervalo entre 2005 e 2010, anos que vão da tomada de posse de Sócrates como primeiro-ministro à data de transferência dos 23 milhões de euros da Suíça para Portugal, porque esse tem sido "o período geralmente citado pelos meios de comunicação social como sendo aquele em que alegadamente terão ocorrido os supostos pagamentos ilegais, informação que é falsa".