Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Casas de luxo: volume de negócios da Remax cresce 28% este ano

Autor: Redação

O volume de negócios da Remax no segmento imobiliário de luxo cresceu 28% este ano, tendo o número de transações aumentado quase 5%. Apesar de haver cada vez mais estrangeiros a querer investir no imobiliário “premium” nacional, os portugueses continuam a ser os principais interessados na compra de casas de luxo (49%).

Para dar resposta à procura, a Remax apostou na abertura de agências especializadas na comercialização de imóveis que custam mais de 500.000 euros, as chamadas Remax Collection. Num ano, foram criadas quatro lojas: três em Lisboa – Chiado, Estoril e Avenida da Liberdade (esta última foi inaugurada na semana passada) – e uma no Algarve, em Vilamoura. Está prevista a abertura de outras quatro no espaço do próximo ano, revela a imobiliária, em comunicado.

“Aproveitando o reconhecimento que a nossa marca já tem no mercado tradicional, enquanto líder, as nossas novas agências Collection procuram não só tirar partido dessa força mas também orientá-la para um público de segmento alto a médio-alto, com profissionais formados e especializados no mercado de luxo. O posicionamento destas agências em locais estratégicos do país revela a nossa intenção de crescimento junto de um mercado cada vez mais dinâmico”, disse Beatriz Rubio, CEO da Remax Portugal.

Segundo a mediadora, Lisboa continua a ser a cidade mais procurada no segmento de luxo, tendo a procura aumentado 12% face a 2014.

Os portugueses continuam a ser os mais interessados no segmento de luxo, logo seguidos dos chineses (7%), brasileiros e ingleses (5%), suecos (4%) e franceses (3,5%), lê-se no documento.