Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Negócio da reabilitação ao rubro: Melom e Querido Mudei a Casa Obras abriram 50 unidades em 2018

Melom
Melom
Autor: Redação

Os portugueses parecem estar a apostar forte na remodelação de casas. Em 2018, a Melom e o Querido Mudei a Casa Obras (QMCO) abriram 50 novas unidades especializadas – 10 da insígnia Melom e 40 da insígnia QMCO –, o que representa uma subida de 34,3%. Já o volume de negócios das duas empresas foi de 36 milhões de euros. 

“Estes números vêm, novamente, reforçar a liderança do conceito pioneiro em remodelação de imóveis em Portugal, que conta com uma rede de cerca de 200 unidades espalhadas pelo país”, referem as empresas em comunicado.

Relativamente ao valor médio de obra, aumentou face a 2017, situando-se agora nos 26.213 euros em obras de maior dimensão. Foram ainda registados 25.641 pedidos de intervenção, mais 31,3% que no período homólogo. 

A remodelação geral continua a ser o tipo de obra mais solicitado, seguindo-se os pedidos de intervenção de canalização – os pedidos à Melom e ao QMCO para este tipo de intervenções dispararam 124,3% em 2018 face ao ano anterior.

Para João Carvalho, diretor-geral da Melom, “Portugal sente cada vez maior segurança na decisão de avançar com obras de remodelação”, uma “confiança que tem sido visível nos resultados” que a empresa tem obtido anualmente. 

“Nestes últimos oito anos de operação, é com enorme satisfação que assistimos ao crescimento e consolidação da liderança da Melom e QMCO como primeira escolha na adjudicação de obras profissionais de remodelação de imóveis”, diz.