Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Comissão Europeia dá luz verde à entrada da Ageas na SPSI da José de Mello

Parceria foi celebrada no final do ano passado, mas faltava o aval de Bruxelas.

Vista panorâmica da residência senior da Parede / Ageas e José de Mello Residências
Vista panorâmica da residência senior da Parede / Ageas e José de Mello Residências
Autor: Redação

A compra de 30% da Sociedade Portuguesa de Serviços de Apoio e Assistência a Idosos (SPSI) pela Ageas, à José de Mello Residências e Serviços (JMRS), foi aprovada pela Comissão Europeia (CE) esta terça-feira (14 de abril de 2020). Bruxelas concluiu que a aquisição proposta não suscitaria preocupações em matéria de concorrência, devido ao seu impacto limitado no mercado.

A SPSI, recorde-se, gere atualmente duas residências assistidas em Portugal, uma em Lisboa e outra no Estoril, e um condomínio residencial na capital. A parceria estratégica que compreende a entrada, com uma participação de 30%, do grupo segurador no capital da SPSI foi celebrada no ano passado, mas a concretização da operação dependia desta autorização da CE.

Na altura, aquando da celebração da parceria, as empresas revelaram, em comunicado, que a mesma “nasce de uma visão estratégica convergente sobre o potencial de desenvolvimento do negócio”, estando prevista “a abertura de novas residências dirigidas à população sénior, em Lisboa e noutros centros urbanos em Portugal”.

A parceria das duas companhias pressupõe que a JMRS fique com uma participação de 70% na SPSI, mantendo-se inalterada a sua estrutura acionista, detida em 63% pela José de Mello, em 27% pela Associação Nacional das Farmácias e em 10% pela José de Mello Saúde.