Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Como reduzir o risco do investimento imobiliário? Agora há um seguro para promotores e investidores

Uma das soluções para garantir o valor imobiliário de aquisição durante dez anos.

Imóveis
Photo by Grant Lemons on Unsplash
Autor: Redação

Há um novo seguro no mercado imobiliário português orientado para reduzir o risco do investimento. A RealSecure, em parceria com a HighDome – a seguradora do grupo MDS -, oferece aos promotores e investidores imobiliários um conjunto de soluções que permitem assegurar, por exemplo, a rentabilidade dos investimentos em imóveis.

Há pelo menos duas soluções disponíveis. Em entrevista à Vida Económica, Paula Rios, administradora da HighDome, e Rui Santos, diretor de Desenvolvimento de Parcerias da MDS, explicam que uma delas passa por “garantir o valor imobiliário de aquisição pelo período de dez anos (cobertura de menos-valia em caso de venda urgente)”. Outra assegura a “proteção do rendimento no arrendamento, que permite segurar situações como rendas não pagas, custos de despejo”, referem ainda.

Para já, em Portugal a aposta está mesmo na solução de garantia do valor imobiliário, um produto que é “adquirido pelo promotor imobiliário e incluído no custo dos imóveis ou frações, representando assim uma mais-valia para o comprador, que beneficia desta segurança na aquisição ou investimento que está a realizar”, explicam na mesma entrevista. Entre as vantagens que apresenta destaca-se “uma eventual menos-valia no caso em que o proprietário seja forçado a vender o imóvel rapidamente e abaixo do preço pelo qual o adquiriu”, referem ainda.

Casas novas
Imagem de Free-Photos por Pixabay
São várias as situações é que é possível acionar este produto, que é especialmente indicado para quem tem imóveis do segmento médio, “em que uma eventual menos-valia poderá ter maior impacto no proprietário”, apontam. A garantia do valor imobiliário pode ser ativada em caso de despedimento, divórcio, nascimentos múltiplos, mudança de local de trabalho, causa externa ao bem imóvel, invalidez total e permanente devida a doença ou acidente ou ainda em caso de morte acidental. E, por isso, torna-se especialmente relevante na atual conjuntura marcada pela pandemia da Covid-19, quando o desemprego disparou e a vida das famílias se tornou mais instável.

E quem é que o pode subscrever este seguro? Os promotores imobiliários no momento da comercialização, mas também as agências de mediação imobiliária, bancos, enquanto credores hipotecários e como forma de diferenciação na oferta. Mas note-se que não é possível a contratação direta pelos proprietários.

A recetividade deste novo seguro disponibilizado aos profissionais do mercado imobiliário tem sido positiva até ao momento. “Em Portugal, já existe muito interesse no produto que esperamos que se traduza numa crescente contratação. Existem entre alguns atores do setor imobiliário a opinião de que, no mercado português, os imóveis vendem-se com a facilidade, tendo dificuldade em ver a utilidade e valor acrescentado de oferecer esta proteção. No entanto, existe uma clara mais-valia que vai ser cada vez mais valorizada. Aliás, estamos convictos de que, com a sua maior divulgação, poderão ser os próprios compradores de imóveis a solicitar a inclusão desta cobertura”, explicam os profissionais.

Para o futuro, a expectativa da RealSecure não passa só por alargar a oferta em Portugal, mas também por expandir o negócio para a Suíça e para Espanha.