Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Carteira de hotéis de mil milhões disputada por dois finalistas

Se for concluído este será o maior negócio imobiliário do ano. Já o negócio turístico da Discovery não vai avançar.

Hotéis à venda em Portugal
https://www.palaciogovernador.com/
Autor: Redação

O mercado imobiliário português está animado. Há novidades sobre aquele que já foi considerado o maior negócio imobiliário do ano. Só restam dois finalistas na corrida ao portfólio de hotéis avaliado em 1.000 milhões de euros do fundo de capital de risco ECS: a Davidson Kempner Management e o consórcio Bain Capital/Cerberus.

Estes foram os únicos investidores a apresentar propostas vinculativas para adquirir esta carteira dentro do prazo, que terminou no passado dia 23 de agosto de 2021, segundo apurou o ECO. Mas houve outros fundos internacionais que mostraram interesse nesta carteira, como a Brookfield, Blackstone, Fortress e o Kildare Partners, segundo referiu o Jornal Económico em fevereiro.

Em causa estão dez unidades hoteleiras situadas em território nacional, entre as quais está o Palácio do Governador, em Lisboa, e nove hotéis da marca NAU, no Algarve e no Alentejo. Além destes, também inclui os centros comerciais La Vie e outros ativos imobiliários. Trata-se, portanto, de um portfólio avaliado em cerca de 1.000 milhões de euros.

Não se sabe qual o valor associado às propostas apresentadas pelos fundos. Mas, segundo o ECO, a oferta vencedora deverá ser escolhida até ao final do ano, estimando-se que a operação deverá ser concluída durante os primeiros seis meses de 2022. Note-se que se ambas as partes não chegarem a acordo, este negócio poderá não ser concluído.

Caso se a transação se concretize, o produto da venda dos fundos de reestruturação da ECS reverterá para os bancos detentores de unidades de participação, como o BCP, Santander, Novo Banco, CGD e Oitante.

Negócio turístico da Discovery não vai avançar

Enquanto há negócios a avançar a passos largos, há outros a cair. Segundo avança o ECO, a venda do fundo de promoção turística Discovery por vários bancos não vai avante. Isto porque a operação não chegou a ser concluída com a Houlihan Lockey.

Hotéis em Portugal
Six Senses Douro Valley
Trata-se do Discovery Portugal Real Estate Fund, gerido pela Explorer, que possui mais de 40 ativos hoteleiros em Portugal, incluindo o Six Senses Douro Valley e o Eden Resort, no Algarve.

Estas unidades de participação estavam a ser vendidas pelo BCP, Novo Banco, Caixa e Oitante, que as avaliaram em mais de 400 milhões de euros, tal como noticiou o idealista/news em março desde ano.