Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Megacentro de dados em Sines: vai arrancar construção do 1º edifício com 100 milhões

Projeto de 3.5 mil milhões de euros e vai empregar 1.200 pessoas até 2050.

Megacdentro de dados em sines
Foto de Kampus Production no Pexels
Autor: Redação

O megacentro de dados de Sines vai sair do papel já em 2021. As obras daquele que vai ser o primeiro edifício deste campus – o Nest – deverão arrancar em breve e a sua construção está avaliada entre 100 e 110 milhões de euros. Este é apenas um dos nove edifícios deste complexo, que vai requerer um investimento total na ordem dos 3,5 mil milhões de euros.

Foi em abril de 2021 que o projeto foi apresentado ao país, numa cerimónia que contou com a presença do primeiro-ministro António Costa. Cinco meses depois, já há avanços à espreita e também várias mudanças. Aquele que é considerado o edifício mais pequeno dos nove vai começar a ser construído, dando assim início à primeira fase de desenvolvimento do megacentro de dados Sines 4.0. Para já, vai arrancar a limpeza do terreno e a instalação dos alicerces, sendo que o objetivo é que tudo esteja operacional no primeiro trimestre de 2023, escreve o Jornal de Negócios.

Centro de dados em sines
Foto de Kampus Production no Pexels
O plano inicial indicava para a construção de apenas cinco edifícios. Mas agora o projeto aponta para um total de nove mais pequenos com quatro pisos cada que possuem uma maior capacidade. “Com esta mudança, reforçamos as valências ambientais do terreno. A integração com a paisagem do parque natural será mais suave, não terá um aspeto industrial”, explicou ao mesmo jornal Afonso Salema, managing director da start campus, a empresa de capitais anglo-americanos responsável pelo projeto.

O objetivo é também responder às necessidades dos futuros clientes - gigantes tecnológicas como a Amazon, Google ou Netflix - e ainda acelerar a entrega do projeto para colocar Sines no mapa internacional o quanto antes em matéria de centro de dados. Isto porque “há uma competição acérrima na Europa para atrair os próximos grandes centros de dados”, disse ainda.

Só o Nest vai ter capacidade para empregar entre 70 a 100 pessoas, contando com a instalação de seis empresas. E, no total, o megacentro de dados vai criar até 1.200 empregos em Sines até 2025.

Centro de dados em sines
Foto de fauxels no Pexels