Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Sonae MC investe 50 milhões na expansão de centros de distribuição

Em causa estão os centros de distribuição da Azambuja (Lisboa) e da Maia (Porto), anunciou a dona do Continente.

Sonae MC investe na expansão de centros de distribuição
Foto de Artem Beliaikin no Pexels
Autor: Redação

A Sonae MC vai investir 50 milhões de euros na expansão dos centros de distribuição da Azambuja, distrito de Lisboa, que criou 300 postos de trabalho, e da Maia, no Porto, que avança no próximo ano, revelou a empresa em comunicado. 

Segundo a Lusa, que cita o documento, a expansão do centro da Azambuja, que conta com 70.000 metros quadrados (m2), criou 300 postos de trabalho e vai aumentar a capacidade de abastecimento às lojas Continente no Centro e Sul de Portugal, bem como Açores e Madeira. De acordo com a empresa, todos os dias saem mais de 9.000 paletes de produtos para abastecer as lojas Continente.

O projeto de ampliação deste entreposto contempla a integração do novo centro de pescado, bem como uma nova unidade de acondicionamento e preparação de peixe refrigerado.

A Sonae MC pretende assim concentrar o envio de frescos das lojas a Sul no mesmo local, permitindo uma redução de 20% das entregas e de 1.400.000 quilómetros percorridos por ano, o equivalente a uma poupança anual de 1.100 toneladas de dióxido de carbono (CO2).

“Com este novo edifício conseguimos melhorar as condições em que mais de 1.100 pessoas aqui trabalham, através da melhoria das condições ergonómicas das suas funções e da qualidade das zonas sociais. Permite-nos ainda um maior volume de produção, rapidez e frescura na entrega às nossas lojas e garante uma melhoria substancial da sustentabilidade da operação”, afirmou o administrador da Sonae MC, Miguel Águas, citado na nota.

A Sonae MC tem mais de 1.000 lojas, entre Continente, Continente Modelo, Continente Bom Dia, Continente ‘Online’, Meu Super, Go Natural e Bagga. Relativamente à logística, a empresa conta com cinco entrepostos, onde trabalham 2.500 colaboradores.

Aumento dos custos é “inevitável”

O responsável considerou ainda ser “inevitável” haver um aumento dos custos ao longo da cadeia devido à subida do preço dos combustíveis. Adiantou, no entanto, que trabalha para que o “impacto não seja sentido pelos clientes”. 

“Obviamente que [o aumento dos combustíveis] impacta os custos de transporte de mercadorias” para a lojas da Sonae e dos seus concorrentes, frisou, citado pela Lusa. “Nós temos bastante confiança e sabemos que somos especialmente eficientes, aliás, este entreposto [Azambuja] traz maior eficiência da operação e, portanto, até estamos mais salvaguardados, mais protegidos do impacto dessa crise”, prosseguiu o administrador. “Mas é inevitável que haja aumentos de custos ao longo da cadeia e, portanto, a prazo, essa crise pode levar até que o setor como um todo acabe por ter impactos ou na sua conta exploração ou impacto no custo dos próprios produtos para os consumidores”, afirmou.

*Com Lusa