Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

projecto do governo para ajudar sobreendividados arranca a 1 de janeiro

executivo diz que há pelo menos um milhão de famílias sobreendividadas
Autor: Redação

a rede extrajudicial de apoio ao consumidor endividado começa a funcionar dia 1 de janeiro de 2013, a par do novo enquadramento jurídico, com oito entidades e 20 centros espalhados pelo país. “estamos a dar um passo de gigante e inovador para ajudar as famílias endividadas", disse o secretário de estado adjunto da economia e desenvolvimento regional, antónio almeida henriques

segundo o governante, este medida obriga os bancos a avisar os consumidores que correm o risco de entrar numa situação de sobreendividamento ou que já estão nessa situação, pelo que devem entrar numa lógica de negociação extrajudicial. “[a rede extrajudicial de apoio ao consumidor endividado] assenta numa lógica de responsabilidade social" com o envolvimento de entidades públicas e privadas, que estão espalhadas pelo país e são reconhecidas pela direcção geral do consumidor e pelo banco de portugal, explicou

segundo o diário de notícias, que cita as declarações de almeida henriques à agência lusa, numa primeira fase – primeiro trimestre de 2013 – estarão a funcionar “oito entidades e 20 centros espalhados no país, onde vão estar integradas pessoas reformadas com formação para poder dar este apoio”. o secretário de estado admite a existência de pelo menos um milhão de famílias sobreendividadas, em situação de incumprimento de crédito ou de elevado risco