Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

tóquio, a cidade olímpica que pode ser o epicentro de uma bolha imobiliária

preços no sector imobiliário tendem a aumentar com a realização dos jogos olímpicos
Autor: Redação

a nomeação de tóquio (japão) como sede dos jogos olímpicos de 2020 desencadeou expectativas económicas e desertou o interesse de várias mediadoras imobiliárias do país, que estão a “esfregar as mãos” com o esperado aumento dos preços no sector, nomeadamente na esquecida área da baía de tóquio, o coração do projecto onde será construída a futura aldeia olímpica. pelo meio, teme-se o surgimento de uma nova bolha imobiliária 

actualmente, a zona que albergará a maioria das instalações desportivas não é mais que um descampado quase abandonado num terreno próximo da baía da cidade, um local onde predomina a actividade portuária e industrial e a vegetação cresce sem pedir licença 

nesse sentido, semanas antes de ser conhecida a decisão de eleger tóquio como sede das olimpíadas de 2020, as maiores imobiliárias do país tentaram desde logo assegurar investimentos imobiliários na zona. empresas como a daiwa house industry compraram terrenos na zona a preços bem mais elevados que o normal

no caso concreto da daiwa house industry, mediadora imobiliária e construtora com sede em osaka, comprou um terreno de 3,6 hectares na zona por 42.100 milhões de yenes (313 milhões de euros), um valor muito acima ao estimado no mercado (23.000 milhões de yenes/171 milhões de euros)

notícia relacionada

depois dos jogos, a ruína. 10 exemplos de aldeias olímpicas ao abandono (fotos)