Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

AIMI não prejudica turismo residencial

Ana Mendes Godinho, secretária de Estado do Turismo.
Ana Mendes Godinho, secretária de Estado do Turismo.
Autor: Redação

A secretária de Estado do Turismo considera que o novo Adicional ao IMI (AIMI) não penaliza o investimento em turismo residencial. Segundo Ana Mendes Godinho, o novo imposto foi objeto de estudo por parte do Governo, de forma a não prejudicar e penalizar os investimentos realizados pelos estrangeiros que procuram Portugal no âmbito do turismo residencial.

A governante, que falava durante a abertura do 42º Congresso Nacional da Associação Portuguesa das Agências de Viagens (APAVT) – decorre até sábado, em Aveiro –, revelou ainda que o ano de 2016 foi de construção e que as políticas para o turismo não podem ser voláteis, escreve o Jornal Económico.

Na proposta de alteração ao AIMI, aprovada na especialidade, os contribuintes singulares (particulares) vão ficar a pagar uma taxa de 0,7% sobre o Valor Patrimonial Tributário (VPT) global dos imóveis detidos entre os 600 mil e um milhão de euros e de 1% para o valor que exceda um milhão de euros. A medida entrará em vigor em janeiro de 2017.