Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Vistos gold: Portugal ultrapassado por Espanha na captação de investimento

Gtres
Gtres
Autor: Redação

A quebra verificada na emissão de vistos gold em abril 78 milhões de euros, menos 59% que em março e 66 milhões de euros abaixo do valor médio apurado no primeiro trimestre (144 milhões de euros) – está a fazer soar os alarmes na Confederação Portuguesa da Construção e do Imobiliário (CPCI). A entidade diz que Portugal perdeu a liderança europeia e que já está aquém da Espanha.

Para Reis Campos, presidente da CPCI, “este é um assunto que está a ser visto com alguma apreensão por parte do mercado, uma vez que se trata de uma quebra que ocorre, precisamente, após um excelente primeiro trimestre e num momento em que o imobiliário dá sinais positivos de consolidação”.

Num comunicado divulgado no site da CPCI, o responsável referiu que “Espanha conseguiu ultrapassar Portugal em matéria de captação de investimentos, com um total de 1,1 mil milhões, em 2016”. “[Trata-se de um] valor que já supera largamente os nossos 873 milhões. Perdemos uma liderança à escala europeia, que se traduzia numa grande mais-valia para o nosso país”, acrescentou.

Um cenário que se justifica com as dificuldades burocráticas do Estado na emissão e renovação de vistos. A CPCI considera que estas têm gerado um indesejável sentimento de desconfiança por parte dos investidores, não sendo aceitável que por questões de natureza administrativa Portugal perca o seu posicionamento competitivo face a outros países europeus.

“[O Governo tem de tomar medidas para que] possamos travar a fuga dos investidores para outros países e recuperar uma liderança que era nossa. Portugal tem condições para ganhar novamente um lugar cimeiro enquanto destino privilegiado de investimento, não só consolidando a sua posição, mas, de igual modo, alargando os efeitos deste Programa à generalidade do território, que apresenta grandes potencialidades que ainda não foram devidamente aproveitadas”, disse.