Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

CPCI

A Confederação Portuguesa da Construção e Imobiliário (CPCI) tem como objetivo principal a defesa dos setores de atividade que convergem na construção de bens imóveis.

Investimento na construção ao rubro: há 22 anos que não subia tanto

Desde 1997 que não se registava uma subida homóloga do investimento em construção tão acentuada como a registada nos primeiros três meses deste ano. Entre janeiro e março de 2019, o investimento aumentou 12,4%.

Notícia sobre:

Reis Campos vai continuar a liderar a Confederação da Construção e Imobiliário

Reis Campos vai manter-se na liderança da Confederação Portuguesa da Construção e do Imobiliário (CPCI) até 2021. O atual presidente da organização vai dirigir a entidade no próximo triénio.

Notícia sobre:

Grandes obras públicas só devem chegar ao terreno em 2020 ou 2021

Os grandes projetos de obras públicas só começarão em 2020 ou 2021. Esta é a convicção do presidente da Confederação Portuguesa da Construção e do Imobiliário (CPCI), Reis Campos, para quem o principal problema do setor da construção e do imobiliário reside no investimento público.

Notícia sobre:

OE2019 não responde às necessidades das empresas, dos investidores e do país, diz CPCI

Para a Confederação Portuguesa de Construção e do Imobiliário (CPCI), a proposta de Orçamento do Estado para 2019 (OE2019) “peca pela omissão e pela ausência de medidas que permitam corresponder aos desafios estratégicos do país e do setor da construção e do imobiliário”. 

Notícia sobre:

Reis Campos: “Este é o momento certo para recuperar as cidades”

A reabilitação urbana veio para ficar. Continua a agitar e a animar o setor da construção, atraindo investimento de várias frentes. O bom momento que atravessa o setor é, para Reis Campos, presidente da Confederação Portuguesa da Construção e do Imobiliário (CPCI), “um reflexo da dinâmica que a reabilitação assume em Portugal”.

Notícia sobre:

Bolha imobiliária? "O que houve foi uma venda elevada do património”, diz CPCI

O presidente da Confederação Portuguesa da Construção e do Imobiliário (CPCI), Manuel Reis Campos, rejeita o cenário de bolha imobiliária. O responsável defende que os preços nos centros das cidades foram inflacionados, mas que “não são o espelho do país”. Para o responsável "esse mercado terminou".

Notícia sobre:

Incêndios: construção reage a críticas e diz estar “pronta” para dar resposta ao país

A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC) admitiu fazer um concurso internacional para reconstruir casas afetadas pelos incêndios de 15 de outubro, por eventual falta de capacidade da construção civil nacional. A CCDRC levantou dúvidas e o presidente da AICCOPN já reagiu, garantindo que o setor está pronto para dar resposta às necessidades do país.

Notícia sobre:

Clandestinidade e concorrência desleal são os maiores problemas da construção

Depois de um longo período de crise, o setor da construção começou a recuperar o fôlego. Mas os problemas que agora enfrenta já não se prendem com a falta de obras e dificuldades de crédito, mas sim com a proliferação da concorrência desleal e clandestinidade. Há muitas empresas e trabalhadores por conta própria que estão no terreno a prestar serviços à margem do mercado, sendo no segmento da reabilitação urbana que o problema da economia paralela surge com maior força.

Notícia sobre:

Estão a chegar ao mercado 24 casas novas por dia

A reabilitação urbana ganhou força nos últimos anos em Portugal, nomeadamente nos centros de Lisboa e no Porto. Mas há cada vez mais projetos de construção nova a nascer em zonas emergentes e com capacidade construtiva. Os dados da CPCI são esclarecedores: foram licenciados nos primeiros oito meses do ano 12.347 fogos, dos quais 8.392 são de construção nova. Destes, 5.809 destinaram-se a habitação familiar, o que dá uma média de 24 casas novas por dia.

Notícia sobre:

Confederação da Construção e Imobiliário defende nova política de habitação

A Confederação Portuguesa da Construção e do Imobiliário (CPCI) considera que a discussão pública, agora iniciada, relativa à “Nova Geração de Políticas de Habitação”– apresentada pelo Governo – é um debate essencial para que se possam reunir os necessários consensos em torno de um domínio estratégico fundamental para o país. “A nova política da habitação é uma necessidade finalmente reconhecida”, sublinha a entidade.

Notícia sobre: