Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Mais de 25.000 famílias portuguesas precisam de ser realojadas

Pixabay
Pixabay
Autor: Redação

25.277 famílias em Portugal a precisar de habitação condigna. Os dados são do Instituto da Habitação e Reabilitação Urbana (IHRU) e resultam de um inquérito dirigido aos 308 municípios portugueses, no âmbito do primeiro levantamento nacional das necessidades de realojamento habitacional.

Dos 308 municípios sondados pelo IHRU, 185 identificaram famílias com necessidades de realojamento. O estudo só deverá ser apresentado na próxima semana, mas os números antecipados pela SIC adiantam que é nos distritos de Lisboa, Porto e Setúbal que se concentram as maiores carências habitacionais. Em Lisboa há 9.869 famílias a precisar de casa, no Porto são 5.084 e em Setúbal 3.785. Também são mais de 1.000 as famílias a precisar de alojamento no distrito de Aveiro.

As mais de 25.000 famílias identificadas representam apenas 0,62% dos problemas habitacionais do país. Há muitos municípios, ainda assim, acima desse valor. O estudo do IHRU identificou oito concelhos onde as necessidades de realojamento ultrapassam os 3%. São eles os concelhos de Mesão Frio (3,05%), Loures (3,32%), Almada (3,80%), Amadora (3,87%), Murtosa (3,96%), Monforte (4,33%), Mourão (4,87%) e Mira (6,96%).

O estudo revela ainda que 47% das famílias identificadas vivem em barracas ou construções precárias, conjuntos urbanos degradados (26%), bairros sociais (14%) ou áreas de risco (8%).

De recordar que o levantamento nacional das necessidades de realojamento habitacional surgiu depois da Assembleia da República ter determinado a sua execução, com o objetivo de ser criado um novo programa nacional capaz de garantir o efetivo acesso ao direito à habitação.