Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Arrendamento em queda? Há menos 20.000 senhorios que em 2017

Gtres
Gtres
Autor: Redação

A maioria dos proprietários com casas arrendadas está obrigada, desde 2015, a emitir recibos de renda eletrónico. Não é de admirar, por isso, que o número de senhorios que passam recibos online tenha aumentado – ligeiramente – em 2017. Uma subida que foi, no entanto, insuficiente para compensar a quebra entre os que fazem declaração anual de rendas. Somadas, estas duas situações mostram que no início deste ano havia menos 20.474 senhorios que em 2017.

Segundo o Dinheiro Vivo, que se apoia em dados do Ministério das Finanças, até ao dia 31 de janeiro foram entregues 130.321 declarações anuais de rendas, menos 24.477 que no ano passado, quando 154.798 senhorios procederam ao preenchimento da Modelo 44. Por outro lado, registou-se um aumento na emissão de recibos de renda: no ano passado havia 433.243 proprietários a passá-los e no final de janeiro eram 437.246 (mais 4.003). Daí a existência de menos 20.474 senhorios. 

Uma dinâmica que mostra que o universo de proprietários que se dedica ao arrendamento está a diminuir, o que não surpreende Romão Lavadinho, presidente da Associação de Inquilinos Lisbonense (AIL). Segundo o responsável, há cada vez mais inquilinos que residem no centro histórico de Lisboa pressionados para sair das suas casas, escreve a publicação.