Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Comprar casa em Portugal custa 932 euros por metro quadrado. Em Lisboa é quase o triplo...

Creative commons
Creative commons
Autor: Redação

Comprar casa está definitivamente mais caro. Num ano – do quarto trimestre de 2016 para o quarto trimestre de 2017 – os preços medianos dos alojamentos vendidos subiram 7,6%, tendo passado de 866 euros por metro quadrado (m2) para 932 euros por m2. Em Lisboa comprar casa custa 2.438 euros por m2, mas os preços chegam a superar os 3.820 euros por m2.

Os números divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) concluem que “o preço mediano da habitação manteve-se acima do valor nacional nas regiões Algarve (1.383 euros por m2), Área Metropolitana de Lisboa (1.262 euros por m2) e Região Autónoma da Madeira (1.126 euros por m2)”. Já na Área Metropolitana do Porto, o preço mediano dos alojamentos vendidos no quarto trimestre do ano passado foi 893 euros por m2.

Em termos homólogos, entre outubro e dezembro do ano passado, as sete cidades do país com mais de 100.000 habitantes viram os preços da habitação disparar. Lisboa (+18,1%), Porto (+17,6%) e Amadora (+15,9%), por esta ordem, ocupam os três primeiros lugares. Na capital os preços aumentaram para 2.438 euros por m2, no Porto passaram para 1.307 euros por m2 e na Amadora subiram para 1.037 euros por m2. 

Onde é mais caro?

De acordo com o INE, há 39 municípios que registam um valor mediano de venda de habitação acima do valor nacional, os já referidos 932 euros por m2. A maioria encontra-se no Algarve, onde quase todos registam preços acima dos 1.000 euros por m2, e na Área Metropolitana de Lisboa.

Mas onde é, afinal, mais caro comprar casa em Portugal? Em Lisboa, nas freguesias de Santo António (inclui a Avenida da Liberdade e áreas adjacentes) e da Misericórdia (inclui a área do Bairro Alto e do Cais do Sodré). Nestas duas zonas da capital, os imóveis foram vendidos, no quarto trimestre do ano passado, por 3.827 euros por m2 e por 3.520 euros por m2. Trata-se de um aumento homólogo de 54,3% e 30,2%, respetivamente.

“No período em análise, também as freguesias Estrela, Avenidas Novas, Campo de Ourique, São Vicente, Belém, e Arroios registaram, simultaneamente, um preço mediano dos alojamentos vendidos acima do valor da cidade de Lisboa (2.438 euros por m2) e taxas de variação, face ao período homólogo, mais expressivas que a verificada na cidade (+18,1%)”, refere o INE.

No caso do Porto, a União de freguesias de Cedofeita, Santo Ildefonso, Sé, Miragaia, São Nicolau e Vitória e a União de Freguesias de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde foram as que apresentaram o preço mediano de alojamentos vendidos mais caro: 1.512 euros por m2 e 1.955 euros por m2, respetivamente. 

Trata-se de um montante acima do valor da cidade (1.307 euros por m2) e muito superior ao verificado no mesmo período do ano passado (variações homólogas de +35,7% e +20,2%, respetivamente).