Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Avaliação bancária de casas em máximos de 2008: está nos 1.220 euros por m2

Luca Dugaro/Unsplash
Luca Dugaro/Unsplash
Autor: Redação

O valor médio de avaliação bancária em Portugal atingiu os 1.220 euros por metro quadrado (m2) em dezembro, mais cinco euros que no mês anterior e mais 70 euros (6,1%) que no período homólogo. Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), o valor está a subir há 21 meses consecutivos – desde abril de 2017 – e encontra-se em máximos de 2008.

Quando comparado com novembro de 2018, o valor médio de avaliação dos apartamentos em dezembro subiu sete euros, para 1.284 euros por m2, enquanto nas moradias aumentou quatro euros, para 1.119 euros por m2.

Os números que compõe o balanço do ano passado também são significativos. O valor médio da avaliação bancária no conjunto de 2018 fixou-se nos 1.192 euros por m2, um aumento de 5,8% relativamente a 2017. Os valores a avaliação subiram em todas as regiões do país, mas foi no Algarve e no Norte que se registaram os valores mais acentuados: 7,4% e 7,3%, respetivamente.

“Por natureza de alojamentos, no ano de 2018, o valor médio de avaliação bancária aumentou 6,1% nos apartamentos e 4,7% nas moradias, para valores médios de 1.249 euros por m2 e 1.095 euros por m2”, acrescenta o boletim estatístico publicado pelo INE.

Avaliações no Porto disparam

Em dezembro do ano passado, o preço do m2 no Porto foi de 1.849 euros, o valor mais alto desde que há registos. De acordo com os dados divulgados pelo INE, o valor atribuído às casas subiu 250 euros num ano, ou seja, 15,6%.

Segundo as contas do Jornal de Notícias, em setembro de 2013, o m2 no Porto valia 1.208 euros. Os preços dispararam 53%: atualmente o m2 custa mais 641 euros que em 2013. Na prática, uma casa de 100 m2 valorizou cerca de 64 mil euros em cinco anos.