Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Apoio à habitação em vias de chegar já a 9.000 famílias

Photo by LoboStudio Hamburg on Unsplash
Photo by LoboStudio Hamburg on Unsplash
Autor: Redação

Há pelo menos 26.000 famílias a viver em situações habitacionais indignas em Portugal. O Governo decidiu montar um plano “de ataque” para ajudar a resolver o problema, nomeadamente, através da criação de um programa de apoio à habitação, o 1º Direito. De momento, estão aprovadas as estratégias que permitem apoiar as primeiras 8.921 famílias residentes em Lisboa, Arruda dos Vinhos e Faro.

O primeiro município do país a receber “luz verde” aos pedidos de financiamento - que podem servir para aquisição, construção, reabilitação ou arrendamento para posterior subarrendamento em condições mais vantajosas - foi Arruda dos Vinhos. Nesta autarquia serão apoiados 31 agregados. Também houve resposta positiva para apoiar 8.300 agregados em Lisboa e 590 agregados em Faro, segundo a informação avançada pelo Dinheiro Vivo.

Estes municípios que concorreram ao 1º Direito - faz parte do primeiro objetivo da Nova Geração de Políticas de Habitação (NGPH) – já tiveram luz verde para avançar, mas há mais em “lista de espera”. Há ainda 54 autarquias interessadas em apoiar a habitação nos seus municípios, segundo informações da equipa do ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, à publicação.

“Até final do mês de abril foram efetuados 54 pedidos de apoio financeiro para a elaboração das Estratégias Locais de Habitação (ELH): 35 já foram aprovadas e 19 estão em análise”, adiantou fonte do gabinete do ministro,

O 1º Direito vai dispor de 40 milhões de euros este ano para carências habitacionais, dotação que aumentará para 700 milhões de euros até 2024, segundo o Orçamento do Estado para 2019 (OE2019), como o idealista/news noticiou.